Rayssa Leal
Divulgação
Rayssa Leal

A skatista brasileira Rayssa Leal, de apenas 13 anos, é o assunto mais falado nas redes sociais, após conquistar a medalha de prata na Olimpíada de Tóquio

Bombando na web, ela foi celebrada por uma série de artista, inclusive pela atriz da Globo, Bruna Marquezine, de quem é fã . Porém, as manifestações contaram também com uma gafe.

(Veja imagens da skatista brasileira em Tóquio)

O filho do vocalista da banda Charlie Brown Jr também se posicionou, entretanto, errou feio ao dizer que o pai acompanhava a menina desde o início. Em postagem, Alexandre Ferreira Lima Abrão afirmou no Instagram que o pai “via essa menina andar de skate na internet e falava que ela ia longe”.

Você viu?

O problema é que Chorão faleceu em 2013, um ano antes de Rayssa Leal estrear no esporte.

Diante da repercussão, o filho do cantor voltou às redes sociais e afirmou que "não sabe fazer contas". “Ok, vamos lá. Parece que eu não sei fazer contas e que eu faço de tudo para aparecer. Não muda o fato de que o fdp em questão ia estar pulando feito um caralho com a conquista de uma garotinha de 13 anos. Já foi, deixem de ser babacas”, apontou Alexandre.

Rayssa se tornou a atleta mais jovem da história do Brasil subir ao pódio em Olimpíadas. Aos 13 anos e 203 dias, bateu o recorde de Rosângela Santos, bronze em Pequim 2008 com 17 anos no 4x100m do atletismo. Fadinha é, também, a mais jovem brasileira a participar dos Jogos. A marca anterior era de Talita Rodrigues, nadadora que foi finalista no 4x100m livre em 1948, nos Jogos de Londres. Na ocasião, tinha 13 anos e 347 dias.

O ouro ficou com a japonesa Momiji Nishiya, também de 13 anos, cinco meses mais velha que Rayssa. A skatista somou 15,26 na final, à frente dos 14,64 da brasileira. A também japonesa Funa Nakayama completou o pódio, com 14,49.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários