Tamanho do texto

O regulamento de 2019 também autoriza novas vestimentas, regulamenta premiação de torneios e altera paradas para toalete/troca de roupa

Serena Williams usou calça e camisa em Roland-Garros 2018 e foi criticada. Novas regras da WTA englobam leggins e shorts de compressão
Reprodução/ Roland-Garros
Serena Williams usou calça e camisa em Roland-Garros 2018 e foi criticada. Novas regras da WTA englobam leggins e shorts de compressão

A Associação de Tênis Feminino – WTA anunciou nesta semana novas regras para o ano de 2019. O principal tema para as mudanças foi a maternidade e a forma que as atletas podem retornar desse período.

Leia também:  De Simona Halep a Luka Modric: Veja os principais destaques de 2018

O assunto virou pauta este ano com a americana Serena Williams retornando aos torneios depois de dar a luz à sua filha Alexis. Em Roland Garros, a tenista foi muito criticada por utilizar uma roupa especial que ajudava em sua circulação sanguínea e amenizava os efeitos do parto, mesmo não tendo regras que a proibiam.

Toda a polêmica em torno de Serena resultou em um novo projeto de regulamento para a temporada de 2019. Todas as mudanças foram discutidas pelo Conselho de Jogadores e aprovadas pelo Conselho de Administração da WTA.

A primeira grande mudança está na regra de classificação especial. Até então, uma competidora que estivesse afastada devido à gravidez seguia as mesmas condições de um atleta lesionado ou afastado por doença.

Nessa regra, a tenista poderia ficar fora das competições pelo período mínimo de seis meses, deveria voltar aos torneios dentro de três anos e teria sua classificação no ranking congelada para ser usada em oito torneios.

Leia também:  Jogador indiano de 28 anos adultera idade e é suspenso por seis meses

Mas para o próximo ano, as mamães do tênis terão um tempo maior para usar suas classificações especiais e em até 12 torneios durante o ano. Os cálculos para o tempo afastado terão como base a data do nascimento da criança.

As novas regras da WTA também abordam adoção, sub-rogação e tutela legal. Nesses casos, as atletas terão dois anos como permissão para utilizar a classificação especial. Em todos os casos, os atletas podem congelar a classificação até duas vezes.

Outra mudança de regra significativa e que engloba o caso de Serena Williams está relacionada às vestimentas. A partir de agora é aprovado que atletas utilizem leggings ou shorts de compressão sem necessariamente o uso de saia, shorts ou vestido, o que causou a polêmica com Serena.

Mudando de tema e incluindo todos os atletas do tênis, a reunião do Conselho aprovou apenas uma permissão para ir ao toalete ou para troca de roupas por partida.

Leia também:  Ferrari homenageia Schumacher pelos 50 anos com uma exposição. Veja

Uma das últimas regras relevantes diz respeito a regulamentar a distribuição de dinheiro em alguns torneios. Levando em consideração jogadores que tenham desistido de um evento antes da primeira rodada, esse mesmo atleta estará elegível para 100% do prêmio da primeira rodada.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.