Tamanho do texto

Surfista brasileiro de Baía Formosa venceu o três vezes campeão do mundo Mick Fanning, que disputou sua última bateria na elite do esporte

Ítalo Ferreira é campeão em Bells Beach após derrotar o local e tricampeão Mick Fanning
WSL/ Kelly Cestari
Ítalo Ferreira é campeão em Bells Beach após derrotar o local e tricampeão Mick Fanning

O potiguar Ítalo Ferreira badalou o sino em Bells Beach, na Austrália , e anotou sua primeira vitória na elite do surfe mundial. Não só isso, o feito aconteceu em uma bateria que ficará marcada na história do esporte, pela despedida do tricampeão Mick Fanning , por sua última bateria como surfista profissional. A praia estava lotada, com toda a torcida e seus amigos esperando que o local encerrasse a carreira com um recorde de cinco títulos em casa.

Leia também: "Expectativa", diz Maya Gabeira sobre poder se tornar a primeira surfista no Guinness Book

No entanto, Ítalo Ferreira vinha sendo o melhor surfista nas ondas de Bells Beach e na final comprovou o fato. "Eu nem consigo acreditar ainda nisso tudo. É incrível, a minha primeira vitória, o Mick Fanning é meu ídolo, nossa, estou muito feliz”, disse o brasileiro de 23 anos de idade.

"Eu tenho trabalhado duro nos últimos anos. Lembro da minha primeira final com o Filipe (Toledo) em Portugal (em 2016), estava tão perto da vitória, mas agora consegui. O ano passado foi difícil pra mim, por causa da minha lesão depois da Gold Coast, que me deixou de fora por dois meses. Foi terrível e trabalhei muito forte para me recuperar, então agora é o melhor sentimento, muita felicidade pela vitória neste lugar incrível que é Bells Beach e contra um cara iluminado na final, um herói", completou ele, que agora lidera a corrida pelo título mundial de 2018, junto com o australiano Julian Wilson.

Leia também: Ex-top da elite do surfe sofre acidente grave no Havaí; assista o vídeo

Ítalo foi criado em ondas para a direita como as de Bells Beach e vinha batendo seus próprios recordes a cada bateria, com o seu backside agressivo e vertical liquidando todos os adversários que enfrentou no último dia. O potiguar de Baía Formosa já tinha registrado as maiores marcas no duelo brasileiro com Filipe Toledo na terceira fase, 16,60 pontos com notas 8,50 e 8,10. Nas quartas de final que abriram, chegou a atingir 17,86 com 8,83 e 9,03 contra o havaiano Ezekiel Lau. Por fim, na semifinal com Gabriel Medina, ganhou 9,17 na melhor onda do evento na análise dos juízes, para derrotar o campeão mundial por 16,00 a 14,10 pontos.

Leia também: Tricampeão mundial de surfe, Mick Fanning anuncia aposentadoria

Final em Bells Beach e o adeus de Mick Fanning

Ítalo Ferreira e Mick Fanning no pódio em Bells Beach, Austrália
WSL/ Kelly Cestari
Ítalo Ferreira e Mick Fanning no pódio em Bells Beach, Austrália

A grande final começou aos poucos e a primeira série boa só entrou quando faltavam 15 minutos para o fim da bateria. O brasileiro começou e arrancou um 6,33 dos juízes, mas logo na onda de trás, Fanning conseguiu um 8,10. Em seguida, Ítalo consegue um 7,33 enquanto o tricampeão mundial de surfe faz apneas 4,73. Nos cinco minutos restantes, o potiguar arranca um 8,33 e vence a decisão por 15,66 contra 12,83 do australiano.

“Foi um momento muito especial poder estar na final com toda essa torcida e melhores amigos aqui, mas estou feliz em ver o quanto essa vitória significou para o Ítalo Ferreira , foi uma das melhores coisas que eu já vi em Bells”, disse Mick Fanning, após sua sétima final com quatro vitórias no evento do seu patrocinador. “Foi muito divertido surfar com todos que competi nesse evento, o Seabass (Sebastian Zietz), o Paddy Gudang (Patrick Gudauskas), o Wilko (Matt Wilkinson), o Owen (Wright). Foi realmente especial porque me sentia surfando com um amigo e foi incrível ver e sentir todo o apoio dos fãs. Obrigado a todos que tornaram isso tão memorável, foi uma carreira incrível e agradeço a todos”, completou.



    Leia tudo sobre: surfe

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.