Tamanho do texto

Brasileiro fez primeira final do ano mas de virada, australiano arrancou duas boas notas e fechou o placar em 18,96 contra 17,87 de Gabriel Medina

Julian Wilson e Gabriel Medina no pódio do Billabong Pro Taiti
WSL / Poullenot
Julian Wilson e Gabriel Medina no pódio do Billabong Pro Taiti

Gabriel Medina deu show de surfe no Taiti. Com a única nota 10 do último dia de competição do Billabong Pro, o brasileiro chegou à sua terceira final na etapa mais desafiadora do circuito mundial. Com bons tubos também na grande decisão, chegou a deixar Julian Wilson de "combination". Mas o australiano reagiu e pegou um 9,23 e 9,73, vencendo o surfista da praia de Maresias (SP).

LEIA TAMBÉM: Saiba tudo sobre o surfe e estilo de vida do esporte

A retrospectiva de Medina em Teahupoo é boa. Em 2014, foi a emblemática vitória em Teahupoo que sedimentou o caminho para o primeiro título mundial de surfe . No ano seguinte, foi o segundo colocado e no ano passado, ficou na terceira colocação. Este, foi vice novamente. Mas na próxima etapa o surfista já entra forte na briga dos sete que vão brigar pela lycra amarela do Jeep WSL Leader.

“É muito especial ganhar e estou em êxtase, não sei nem dizer tudo que estou sentindo agora”, disse Julian Wilson . “Estou feliz e aliviado por finalmente ganhar um evento novamente. Eu precisava de muitas ondas boas para vencer esse evento e tive sorte em conseguir fazer os tubos que eu procurava surfar. Eu venho conseguindo alguns bons resultados, chegando em finais, mas precisava vencer para ganhar confiança e fico feliz por estar mais perto da briga pelo título agora. Estou realmente ansioso para ver como será o restante do ano”, completou o campeão.

LEIA TAMBÉM: Conheça Sage Erickson, surfista campeã do US Open em Huntington Beach

Com a vitória no Taiti, Julian Wilson ocupa agora o quinto lugar no ranking mundial de surfe
WSL/ Kelly Cestari
Com a vitória no Taiti, Julian Wilson ocupa agora o quinto lugar no ranking mundial de surfe

Apesar de ser vice, Medina ficou contente com o resultado, afinal não tinha feito nenhuma final nesta temporada. "Foi legal ter feito outra final com o Julian (Wilson). Ele vinha surfando bem durante todo o evento e acho que é até um pouco mais difícil de backside aqui, mas ele soube trabalhar muito bem e mereceu a vitória. Estou feliz pelo resultado também, é bom voltar ao jogo e já estou pensando em Trestles agora. Hoje (domingo, 13) é Dia dos Pais no Brasil e meu pai está aqui, então esse foi um bom presente para ele".

LEIA TAMBÉM: Surfista congela a barba em onda a quase zero grau; confira

Ranking

Com a vitória no Taiti , Julian Wilson tirou o quinto lugar no ranking de Adriano de Souza, enquanto Gabriel Medina trocou de posição com Filipe Toledo, subindo da nona para a sétima colocação. No entanto, a chance matemática para os dois brasileiros, Mineirinho e Medina, saírem de Trestles liderando a corrida do título mundial é ingrata, tem que vencer a etapa norte-americana e os que estão à sua frente perderem nas primeiras fases.

O topo agora é liderado pelo sul-africano Jordy Smith, com 37.850 pontos, seguido de John John Florence com 36.900 e Matt Wilkinson com 35.950. A próxima etapa do circuito mundial de surfe tem início em seis de setembro, em Trestles, Califórnia. A janela de espera do campeonato vai até o dia 17 do mesmo mês.

    Leia tudo sobre: surfe