Tamanho do texto

A primeira etapa da temporada 2017 acontecerá em Gold Coast, na Austrália; o Brasil conta com nove representantes

John John Florence, campeão mundial de surfe em 2016
WSL/ Poullenot/ Aquashot
John John Florence, campeão mundial de surfe em 2016

A primeira etapa do circuito mundial de surfe de 2017 começa nesta terça-feira (14), em Gold Coast, na Austrália. E devido ao alto nível de competição, a temporada deste ano tem tudo para ser uma das mais disputadas que a elite do esporte já viu. Pelo menos sete dos 34 surfistas possuem possibilidades de brigar pelo título.

LEIA TAMBÉM: Saiba tudo sobre o surfe e estilo de vida do esporte

Os três últimos campeões mundiais já estão na forte lista. O havaiano John John Florence e os brasileiros Adriano de Souza e Gabriel Medina são alguns dos nomes que compõem os favoritos. Além deles, outro nome canarinho aparece nas apostas: Filipe Toledo. Aos 21 anos, o local de Ubatuba foi atrapalhado por uma lesão no ano passado, mas promete dar show de surfe nesta nova temporada.

O sul-africano Jordy Smith não fica muito atrás e depois de ter ficado em segundo lugar no ranking de 2016, vai vir mais forte do que nunca. E depois de um ano sabático e a 18ª colocação, Mick Fanning anunciou seu retorno ao tour e prometeu entrar na briga pelo seu quarto título. "Eu acredito que há um alto número de homens na briga pelo título e eu espero fazer parte desta disputa", disse o australiano.

E é claro, não poderíamos deixar de fora o 11 vezes campeão mundial Kelly Slater. Aos 45 anos, o maior surfista de todos os tempos vai dar o gás nesta nova temporada para tentar brigar pelo seu 12º título.

LEIA TAMBÉM: Kelly Slater polemiza ao pedir morte de tubarões; veja o porquê

Brasileiros

Brazilian Storm 2017
Reprodução/ WSL
Brazilian Storm 2017

Além de Gabriel Medina, Filipinho e Adriano de Souza, ainda temos outros seis representantes da lycra verde e amarela. Ítalo Ferreira, Caio Ibelli, Wiggolly Dantas, Miguel Pupo, Jadson André,  e o novato Ian Gouveia fecham o "Brazilian Storm" do circuito de 2017.

Filho do mestre Fábio Gouveia, Ian é o único brasileiro estreante no tour deste ano. Aos 24 anos, garantiu sua vaga na elite do surfe ao fechar a divisão de acesso do ano passado em nono lugar.

LEIA TAMBÉM: Conheça o trio europeu que vai completar o mundial de surfe em 2017

Gold Coast

Confira as baterias do primeiro round de Gold Coast:

1ª: Michel Bourez (PYF) x Conner Coffin (EUA) x Jadson André (BRA)
2ª: Matt Wilkinson (AUS) x Stuart Kennedy (AUS) x Ian Gouveia (BRA)
3ª: Kolohe Andino (EUA) x Kanoa Igarashi (EUA) x Jack Freestone (AUS)
4ª: Gabriel Medina (BRA) x Wiggolly Dantas (BRA) x Ezekiel Lau (HAV)
5ª: Jordy Smith (AFS) x Miguel Pupo (BRA) x Nat Young (EUA)
6ª: John John Florence (HAV) x Connor O'Leary (AUS) x Mikey Wright (AUS)
7ª: Kelly Slater (EUA) x Mick Fanning (AUS) x Jeremy Flores (FRA)
8ª: Julian Wilson (AUS) x Caio Ibelli (BRA) x Leonardo Fioravanti (ITA)
9ª: Joel Parkinson (AUS) x Ítalo Ferreira (BRA) x Joan Duro (FRA)
10ª: Filipe Toledo (BRA) x Adrian Buchan (AUS) x Frederico Morais (POR)
11ª: Adriano de Souza (BRA) x Josh Kerr (AUS) x Bede Durbidge (AUS)
12ª: Sebastian Zietz (HAV) x Owen Wright (AUS) x Ethan Ewing (AUS)

A janela da primeira etapa do mundial de surfe, em Queensland, vai até 25 de março. Os outros dois eventos seguintes acontecem ainda na Austrália, sendo Margareth River e Bells Beach, nesta ordem. Em maio, os 34 surfistas da elite vêm ao Brasil para competir a etapa do Rio de Janeiro.

    Leia tudo sobre: surfe