Tamanho do texto

O último evento do ano, Pipeline começa nesta quinta-feira (8)

Gabriel Medina foi vice-campeão em Pipeline em 2014 e 2015
WSL/ Ed Sloane
Gabriel Medina foi vice-campeão em Pipeline em 2014 e 2015

Pipeline é o evento que mais distribui notas 10 no tour mundial de surfe. E não é para menos, a onda mãe da ilha berço do surfe oferece tubos perfeitos para o palco da última etapa da temporada anual.

Surfe: saiba tudo sobre o esporte e estilo de vida

Gabriel Medina busca desta vez sua primeira conquista do campeonato, já que foi vice-campeão em Pipeline por dois anos consecutivos (2014 e 2015). Dois brasileiros, Wiggoly Dantas e Miguel Pupo, 20º e 21º lugares do ranking respectivamente, procuram uma boa colocação para se manterem na elite mundial do surfe. Apenas os primeiros 22 garantem a vaga, enquanto os outros descem para a divisão de acesso.

Alejo Muniz (30º) e Alex Ribeiro (34º) estão em situações ainda mais complicadas e bem provavelmente irão correr o QS em 2017. Para se manterem no tour, Alejo teria que chegar às quartas e Alex ser o campeão do evento.

Quanto ao título mundial, as expectativas este ano são consideradas mais baixas, já que John John Florence foi o grande campeão de 2016 com uma etapa de antecedência. No ano passado, Adriano de Souza Mineirinho ganhou o evento e de quebra, o título mundial.

Leia mais: Surfista australiano conta como escapou de ataque de tubarão com socos

Antes do início do evento principal, acontecerão as triagens. Neste pré-evento, 32 surfistas locais e internacionais de destaque nas divisões de acesso vão lutar pelos dois lugares disponíveis para competir contra os melhores do mundo. Aí então, serão os top 34 + os dois curingas das triagens.

O Billabong Pipe Masters começa nesta quinta-feira (8) e a janela de espera vai até o dia 20 de dezembro, em Banzai Pipeline, no Havaí.

TRIPLE CROWN

Primeiro colocado no ranking, Frederico Morais luta conquistar a Tríplice Coroa Havaiana
WSL / Kelly Cestari
Primeiro colocado no ranking, Frederico Morais luta conquistar a Tríplice Coroa Havaiana

O Pipe Masters é o último evento da Tríplice Coroa Havaiana e vai decidir o grande campeão da segunda premiação mais importante do surfe, ficando atrás somente do campeonato mundial.

Por enquanto, o português Frederico Morais lidera isolado o ranking da Tríplice Coroa com 16 mil pontos. Morais foi vice-campeão nos dois primeiros campeonatos, Haleiwa e Sunset.

Leia mais: WSL divulga calendário 2017 do mundial de surfe

O atual campeão mundial John John Florence aparece em segundo com 12.300 pontos. Vale lembrar que Pipeline é o quintal de casado havaiano, que já surfafa as ondas de Pipe antes mesmo de começar a ler. John John participou pela primeira vez do evento em 2008, quando tinha recém-completado 16 anos.

Em terceiro lugar, o sul-africano Jordy Smith fica encostado em John John com 12.100 pontos e em seguida o brasileiro Jadson André. Com 10.400 pontos, o potiguar fez um quinto lugar em Haleiwa e um sétimo em Sunset.

O vencedor da Triple Crown é o surfista com o melhor desempenho dos três eventos na ilha havaiana de Oahu: Haleiwa, Sunset e Pipeline.

    Leia tudo sobre: surfe