Tamanho do texto

Bronze nos Jogos Olímpicos de 2004, Filippo Magnini não concordou com a sentença: "Estamos falando de uma perseguição, de uma forçação de barra"

O ex-nadador e medalhista olímpico italiano Filippo Magnini foi condenado nesta terça-feira a quatro anos de suspensão por "tentativa de uso de substâncias dopantes". A sentença
foi emitida pelo Tribunal Nacional Antidoping (TNA).

Leia também: Phelps sobre luta contra depressão: "Houve um momento que não queria estar vivo"

Italiano Filippo Magnini foi condenado a quatro anos de suspensão por doping
Reprodução
Italiano Filippo Magnini foi condenado a quatro anos de suspensão por doping

O italiano , de 36 anos, se aposentou das piscinas em dezembro passado e foi condenado por ter sido paciente do nutricionista Guido Porcellini, sentenciado a 30 anos de gancho por
comercializar anabolizantes e outras substâncias ilegais provenientes da China.

Leia também: Ryan Lochte é suspenso por violar regra antidoping

Magnini alega que não tinha nenhuma relação com as atividades ilegais do nutricionista e que nunca testou positivo em exames antidoping durante toda a sua carreira. O TNA também
condenou outro nadador, Michele Santucci, a quatro anos de suspensão. Ainda cabe recurso.

"É uma sentença que já estava pronta, e por isso estou muito irritado. Estamos falando de uma perseguição, de uma forçação de barra. Não há provas, aliás, pelo contrário, as
provas demonstram o contrário", declarou Magnini, que diz ser perseguido pelo procurador antidoping da Itália, Pierfilippo Laviani.

Leia também: Nadadora de 20 anos perde o controle da moto e morre em acidente na Itália

Magnini é vencedor de uma medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de 2004, no revezamento 4x200m livre, e foi capitão da equipe azzurra de natação nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016. O italiano também possui dois títulos mundiais e é ex-namorado de Federica Pellegrini , maior atleta da história da natação do país europeu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.