Tamanho do texto

O nadador americano foi suspenso por 14 meses após postar foto aplicando injeção de maneira irregular

O nadador americano Ryan Lochte, de 33 anos, foi suspenso por 14 meses pela Agência Antidoping dos Estados Unidos (USADA) por violar uma regra antidoping .

Ryan Lochte posa com medalha dos Jogos Olímpicos Rio 2016
Getty Images
Ryan Lochte posa com medalha dos Jogos Olímpicos Rio 2016

Leia também: Após etapa de Londres, campeão olímpico Thiago Braz vai à final da Liga Diamante

A violação cometida por Ryan Lochte foi tomar uma injeção intravenosa sem estar internado em um hospital, o que é proibido. A investigação da agência começou após o próprio nadador postar uma foto aplicando a injeção.

A agência decidiu que a contagem da punição tem início em 24 de maio, data em que ele publicou a foto nas redes sociais. A USADA informou também  que o nadador não estava aplicando nenhuma substância proibida.

“Uma investigação subsequente da Usada, com a qual a Lochte cooperou completamente, revelou que o nadador recebeu uma infusão intravenosa de substâncias permitidas em uma clínica de infusão em um volume maior que 100 ml em um período de 12 horas sem uma Isenção de Uso Terapêutico (TUE)", informou a agência em nota.

Leia também: Vettel domina prova, mas bate sozinho e vê Hamilton vencer GP da Alemanha

A suspensão deve prejudicar a preparação de Ryan Lochte para os Jogos Olímpicos de 2020, no Japão, já que ele só volta a competir em julho de 2019.

Ryan Lochte ficou conhecido por confusão

Ryan Lochte , que tem 12 medalhas olímpicas, ficou muito conhecido aqui no Brasil quando em 2016, durante os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, arrumou uma confusão em um posto de gasolina e denunciou um falso assalto. Por este episódio o nadador foi suspenso por 10 meses das competições.

Leia também: Presidente do Bayern critica Özil: "Não joga m** nenhuma há anos"

Como consequência, Ryan Lochte foi denunciado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro e responde criminalmente por falsa acusação de crime, podendo ser condenado a cumprir de um a seis meses de detenção ou multa.