Tamanho do texto

Larry Nassar é acusado mais uma vez por conta de abusar sexualmente de atletas da seleção norte-americana de ginástica artística

A exemplo do que aconteceu nas últimas semanas, a ginasta norte-americana Aly Raisman repetiu o que fez a colega McKayla Maroney e revelou também ter sofrido abuso sexual pelo médico Larry Nassar , em entrevista à emissora CBS . O crime também foi contado em seu livro "Fierce", que ainda não chegou às lojas.

Leia também: Campeã olímpica McKayla Maroney diz que foi abusada por médico aos 13 anos

Aly Raisman com uma das medalhas de prata conquistada nos Jogos Olímpicos do Rio
Divulgação
Aly Raisman com uma das medalhas de prata conquistada nos Jogos Olímpicos do Rio

Campeã e capitã da seleção norte-americana nos Jogos Olímpicos de 2012 e 2016, Aly Raisman contou que chegou a procurar o FBI depois das Olimpíadas do Rio de Janeiro, onde conquistou o ouro por equipes e a prata no individual geral e também no solo.

"Estou com raiva. Estou realmente chateada. Vejo essas jovens garotas que vêm até mim, pedem fotos, autógrafos ou o que quer que seja... Só quero criar mudança para que elas nunca tenham de passar por isso", desabafou a ginasta.

Leia também: Ginasta campeã olímpica revela ter sido estuprada durante etapa da Copa do Mundo

Alexandra também criticou a maneira como a federação americana de ginástica tem tratado o caso Nassar e com outras acusações de abuso sexual, assim como ela já havia feito em entrevista concedida em agosto para emissoras dos Estados Unidos. À época, ela não deu detalhes de seu convívio com o médico para evitar que o caso não seja tratado como isolado.

"Por que será que as meninas não falaram? O que a Federação de ginástica e Larry Nassar fizeram para manipular tanto essas garotas que elas têm tanto medo de falar?", acrescentou Aly. "Não importa se você é uma campeã olímpica ou uma garota de oito anos de idade que vai para a academia em Ohio, ou em qualquer lugar dos Estados Unidos. Toda a criança é importante, e eu quero que a federação faça um bom trabalho com isso", completou.

Leia também: Três ex-ginastas dos EUA acusam médico por abuso sexual

Em nota, a Federação de Ginástica dos Estados Unidos disse que adotou uma nota política que exige a denúncia de suspeitas de abuso sexual. "Queremos trabalhar com Aly e todos os atletas interessados em manter os atletas seguros. Estamos consternados com a conduta de que Larry Nassar é acusado, e lamentamos que qualquer atleta tenha sido violentada durante a carreira de ginasta", disse.

Happy national gymnastics day ❤❤❤❤

Uma publicação compartilhada por Alexandra Raisman (@alyraisman) em

Carreira

Aly Raisman, de 23 anos, além das medalhas de ouro por equipe, tem também o ouro do solo em Londres 2012, bem como duas medalhas de prata individuais e uma de bronze na trave.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.