Tamanho do texto

Wide receiver do Cleveland Browns contou sobre seu período de estudante de faculdade em Baylor, no estado norte-americano do Texas

Josh Gordon, jogador do Cleveland Browns
Reprodução
Josh Gordon, jogador do Cleveland Browns

Em 2012, Josh Gordon foi draftado pelo Cleveland Browns e no ano seguinte, foi considerado um dos melhores wide receivers da NFL. No entanto, o jogador chegou a ficar, em 2014, suspenso por quase três anos da liga por conta de suspensões devido abusos de substâncias proibidas pela liga. Local de Houston, no Texas, defendeu o Baylor Bear da Universidade de Baylor, no seu estado de origem.

LEIA TAMBÉM: Imagens fortes! Jogador da NFL fratura joelho em touchdown; confira

Em uma entrevista à revista Sports Illustrated , o jogador fez uma revelação sobre os tempos de faculdade. Segundo ele, recebia cerca de seis quilos de maconha todas as semanas via correio e vendia em cidades do estado do Texas. Em um mês, Josh Gordon afirmava tirar cerca de 10 mil dólares com o tráfico de drogas .

"Se eu fosse ser um bandido ou um gangster, eu seria o melhor de todos", disse Josh Gordon . Sua infância e adolescência também esteve cercada pelo mundo do tráfico. Na escola, ele admitiu andar carregando uma arma e já ter participado de roubos de carros.

LEIA TAMBÉM: Jogador faz promessa de não fazer sexo com namorada até fim da temporada da NFL

No início de novembro de 2017, Gordon foi reintegrado à NFL pelo comissário Roger Goodell. "É como Natal. Vou começar a abrir um novo brinquedo. Sei o que há na caixa, mas só quero ver quão bom é. É empolgante que ele volte lá”, disse o treinador da franquia de Cleveland, Hue Jackson.


LEIA TAMBÉM: Ex-atriz pornô leva fora de jogador do Pittsburgh Steelers no Twitter; confira

Drogas na NFL

Recentemente, durante entrevista à revista GQ , o wide receiver revelou que nunca havia entrado em campo sem ter consumido álcool ou consumido maconha. Ele alegou ainda que se tratava de uma necessidade para "colocar o motor para funcionar".

"Nós ficamos no hotel do time e então os atletas são liberados para ir para casa e pegar o que precisam para ir para a partida. Eu saía do hotel pela manhã, ia para casa, tomava café da manhã, fazia meu ritual, seja o que fosse, um pouco de maconha e álcool, e então ia para o jogo. Eu ia para festas depois de todos as partidas, ganhando ou perdendo. Todas as partidas", disse o jogador.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.