Tamanho do texto

Graciano Rocchigiani, o Rocky, era alemão de nascimento e estava na Itália no momento do acidente. Ele foi campeão mundial duas vezes

Graciano Rocchigiani, o
Arquivo pessoal
Graciano Rocchigiani, o "Rocky", é uma lenda do boxe alemão e morreu aos 54 anos

A lenda do boxe Graciano Rocchigiani , conhecido popularmente como Rocky, morreu na madrugada da última terça-feira na cidade de Belpasso, na Itália. Ele estava com 54 anos de idade.

Leia também: A luta de boxe mais rápida da história durou um segundo e não teve golpes

Segundo informações do diário alemão "Bild", a lenda do boxe estava caminhando a pé por uma estrada escura quando foi atropelado por um carro a mais de 100 km/h - o ex-atleta atravessou o vidro parabrisa e morreu na hora.

Ainda não se sabe o motivo pelo qual ele estava andando sozinho no local, mas a polícia segue investigando.

Campeão mundial nas categorias Super-Médio e Meio-Pesado, Rocky deixou os ringues em 2003 com um cartel de 48 lutas, sendo 41 vitórias (19 por nocaute), seis derrotas e um empate. Por isso sempre foi considerado um dos grandes nomes do pugilismo na Alemanha.

Ele sempre sofreu com sérias dificuldades financeiras depois de abandonar o esporte profissional. Além disso, o alemão nascido na cidade de Duisburg também convivia com problemas de alcoolismo.

Graciano Rocchigiani, o
Bild/Reprodução
Graciano Rocchigiani, o "Rocky", é uma lenda do boxe alemão e morreu aos 54 anos

Apesar de ter nascido na Alemanha, Graciano Rocchigiani passava boa parte do seu tempo na Itália, já que tinha ascendência italiana - seu pai era da região da Sardenha - e também uma namorada no país, com quem teve dois filhos.

Há alguns anos, o ex-boxeador vivia em uma pensão de 25m² na cidade de Grossziethen, nos arredores de Berlim, recebendo apenas 374 euros por mês (R$ 1,6 mil na cotação atual) de um programa social alemão denominado Hartz IV, que beneficia os desempregados do país.

Leia também: Boxeador é preso em Miami acusado de matar o próprio pai

Em 2012, em  entrevista ao "Bild", o pugilista disse que "era bom estar afastado dos velhos amigos, pois eles frequentavam muitos bares", e isso o prejudicava na questão do alcoolismo.

Em 1998, Rocky ganhou um processo judicial contra a Federação Internacional de Boxe erecebeu 3,6 milhões de euros (quase R$ 16 milhões) de indenização. O caso foi aberto porque a entidade, por engano, negou um título mundial a ele.

Leia também: Esquiva Falcão sofre ataque racista em rede social e responde de forma inversa

Além do alcoolismo, a lenda do boxe  chegou a revelar que gastou boa parte do seu dinheiro com taxas, mas que estava sem débitos. Antes de morrer, ele afirmou que não tinham mais dívidas, mas que já havia pagado muitos impostos e, por isso, estava em dificuldade financeira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.