Tamanho do texto

George Louis Sosa teve seu nome envolvido mais uma vez na Justiça depois de ter sido acusado de homicídio do próprio pai e pode pegar prisão perpétua

George Louis Sosa, boxeador norte-americano conhecido como
Reprodução
George Louis Sosa, boxeador norte-americano conhecido como "O Terrível", pode pegar prisão perpétua

Boxeador profissional, George Louis Sosa foi detido em Miami, no estado norte-americano da Flórida, acusado de ter assassinado o próprio pai. Aos 32 anos de idade, o atleta se encontra no centro penitenciário Metro West e sem direito a fiança, podendo ir à prisão perpétua caso seja declarado culpado.

Leia também: À la Anderson Silva, lutador sofre lesão assustadora no MMA; veja o vídeo

De acordo com a ficha criminal, a morte aconteceu no apartamento da família, no bairro de Little Havana. O boxeador , também conhecido como "O Terrível Sosa", teria dado três golpes no pescoço de seu pai e o estrangulado. Em seguida, entrou na casa de um vizinho e deitou-se no sofá para assistir televisão. O proprietário da residência o encontrou e assim, chamou a polícia.

"Ele disse que teve uma briga com o pai e acabou pressionando sua garganta. Eu acho que ele o estrangulou", disse a juíza Mindy Glazer durante a primeira audiência. Uma testemunha teria ainda ouvido, inclusive, a vítima de 71 anos de idade gritar "ajude-me", em espanhol.

Leia também: Boxeador morre dois dias após luta, com suspeita de hemorragia cerebral

Outro caso com a polícia

George Louis Sosa já teve problemas com a Justiça da Espanha, por conta de acidente de trânsito
Reprodução
George Louis Sosa já teve problemas com a Justiça da Espanha, por conta de acidente de trânsito

Esta, no entanto, não é a primeira vez que o pugilista tem seu nome envolvido com as autoridades. Nascido em Nova Jersey, nos Estados Unidos, chegou a morar na cidade espanhola de Vigo, na Galícia. Lá, fugiu da Justiça depois de ter matado três pessoas em um acidente de trânsito em 2008.

Leia também: Lutadora revela ter perdido 7 kg em 14 horas para entrar no octógono do UFC

"Mekelele", o apelido que Sosa recebeu na Espanha, deixou o país europeu rumo à República Dominicana e lá, se tornou um lutador de boxe . Na América Central, chegou a ser casado com uma espanhola, com quem teve um filho. Em 2014, foi extraditado da Espanha, onde cumpriu três anos de prisão por conta dos homicídios cometidos em Vigo. Como boxeador, Sosa possuía cartel de 15 vitórias, 12 derrotas e um empate.

    Leia tudo sobre: luta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.