Tamanho do texto

O quarteto russo feminino do revezamento 4x400 metros deve devolver as medalhas de prata após a confirmação de doping de Antonina Krivoshapka

Antonina Krivoshapka foi punida por doping pelo uso de turinabol
Divulgação
Antonina Krivoshapka foi punida por doping pelo uso de turinabol

Em uma nova análise de amostras dos Jogos Olímpicos de 2012, em Londres, mais três atletas testaram positivo por doping. Um deles, a russa Antonina Krivoshapka, foi pega pelo uso do esteroide anabolizante turinabol e desclassificou toda a equipe do revezamento 4x400m feminino. Assim, a Rússia deverá devolver a medalha de prata da categoria.

LEIA MAIS: "Não triste, decepcionado", diz Usain Bolt sobre devolução de ouro olímpico

A decisão foi anunciada nesta quarta-feira (1º) pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). Com a desclassificação do quarteto russo por doping , estima-se que a Jamaica e a Ucrânia fiquem com as medalhas de prata e bronze, respectivamente. A primeira colocação e medalha de ouro ficou por conta dos Estados Unidos.

As companheiras de Antonina na categoria, Yulia Gushchina, Tatyana Firova e Natalya Antyukh, também perderam seus bronzes. Além da segunda colocação do atletismo em equipe, a velocista a havia terminado na sexta colocação da final individual dos 400 metros rasos. Apesar de não competir desde o ano de 2013, naquele ano, a russa ficou com o bronze no Mundial de Atletismo em Moscou.

LEIA MAIS: Relação sexual pode ter causado doping de atletas, diz vice-ministro russo

Outros atletas

Outros dois atletas foram igualmente desclassificados nesta reanálise. Vera Ganeeva, também russa, aumentou a lista do escândalo de atletas do país. A 23ª colocada no lançamento de disco foi punida pelo COI. Além dela, o boxeador turco Adem Kilicci, quinto lugar no peso-médio (até 75kg) foi o terceiro atleta desclassificado.

De acordo com o COI, os três atletas punidos nesta quarta-feira resultaram positivo pelo uso da mesma substância, o turinabol.

LEIA MAIS: Esquema de doping russo envolve mil atletas, diz relatório

Escândalo russo

A Rússia vem sendo investigada pela Agência Nacional Antidoping (Wada) e aparece no relatório McLaren, documento responsável pela apuração. Richard McLaren, advogado que dá nome à ata, chegou a dizer que "uma conspiração internacional foi imprementada, com participação do Ministério dos Esportes e dos Serviçoes, como a Agência Russa Antidoping, o laboratório antidoping da capital e a agência secreta FSB para manipular as amostras".

O relatório já levou a suspensão de mais de cem atletas e estima-se que mais de mil atletas teriam sido beneficiados pelo esquema de doping. Além do atletismo, outras 29 modalidades do país estariam envolvidas no esquema.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.