Acidente impressionante com Grosjean na Fórmula 1 foi um dos fatos que marcaram 2020
Reprodução
Acidente impressionante com Grosjean na Fórmula 1 foi um dos fatos que marcaram 2020

O esporte viveu um ano atípico em 2020 . Em meio à pandemia do novo coronavírus, as disputas dentro dos gramados, das quadras e das arenas foram paralisadas por meses, enquanto o mundo via perplexo o avanço da Covid-19 e a luta para combater a doença. Mas mesmo na temporada em que estádios viraram hospitais de campanha, alguns fatos marcaram o ano esportivo. Abaixo, separamos cinco momentos que se destacaram. Confira!

Ronaldinho Gaúcho preso

Craque dentro dos gramados e polêmico fora deles, Ronaldinho Gaúcho deu o que falar em 2020. O ex-jogador e seu irmão Assis foram  detidos no início de março por terem entrado no Paraguai portando documentos falsos. O “Bruxo” ficou preso na Agrupación Especializada da Polícia Nacional do país por um mês. No começo de abril, ele e seu irmão pagaram uma fiança de cerca de R$ 8,4 milhões e foram encaminhados a um hotel, onde deram início ao cumprimento de prisão domiciliar.

Ao todo, Ronaldinho e Assis ficaram quase seis meses detidos no Paraguai. No dia 24 de agosto, eles foram libertados da prisão domiciliar e, no dia seguinte, deixaram o país em direção ao Brasil.

R10 e seu irmão chegaram a ser investigados por suspeita de lavagem de dinheiro e associação criminosa. De acordo com a defesa de ambos, no entanto, não foi encontrada nenhuma prova que os incriminasse.


Caso Robinho

O Santos chamou a atenção do mundo do futebol ao anunciar a contratação de Robinho , em outubro deste ano. Seria a quarta passagem do atacante pelo time da Vila. Porém, logo após o anúncio, torcedores santistas, conselheiros do clube e patrocinadores passaram a pressionar o Alvinegro no sentido de desfazer o negócio, já que não concordavam com a contratação de um jogador que havia sido condenado em primeira instância na Itália por violência sexual.

O clima em torno da chegada de Robinho ao Peixe só piorou quando foram divulgados trechos das transcrições de áudios envolvendo o jogador, que serviram de base para sua condenação. Em 2017, o atacante foi sentenciado a nove anos de prisão por ter participado, juntamente com outros cinco homens, de um estupro contra uma mulher de origem albanesa. O crime aconteceu em 2013.

Diante de toda a pressão e da repercussão negativa,  Santos e Robinho anunciaram a suspensão do vínculo entre clube e jogador, poucos dias após o anúncio da contratação.

Em 10 de dezembro, a Justiça italiana confirmou a condenação de Robinho em segunda instância.


Campeões em meio à pandemia

No ano marcado pelo novo coronavírus, o esporte, evidentemente, também sofreu. Olimpíada de Tóquio adiada para 2021, competições das mais diversas modalidades suspensas, clubes mergulhados na crise financeira, cortes de salários. Estes foram apenas alguns dos muitos problemas acarretados pela pandemia, sem contar as mortes de personalidades ligadas ao mundo esportivo, que se foram após contraírem a Covid-19.

Mesmo neste ano atípico, os campeonatos ao redor do planeta foram retomados aos poucos e alguns campeões foram surgindo. Na Champions League , que optou por realizar todos os confrontos a partir das quartas de final na mesma cidade (Lisboa), em jogos únicos e sem público, o Bayern de Munique se sagrou campeão. O time liderado por Lewandowski bateu o PSG de Neymar por 1 a 0 e conquistou seu sexto troféu no torneio.

Já na Fórmula 1 , deu a lógica. O piloto inglês Lewis Hamilton conquistou o heptacampeonato e se igualou ao alemão Michael Schumacher como maior vencedor da categoria. A vitória que selou mais um título para o piloto da Mercedes aconteceu no Grande Prêmio da Turquia, no dia 15 de novembro.

A NBA também coroou seu campeão. O Los Angeles Lakers , do astro LeBron James, venceu o Miami Heat após abrir 4 a 2 na série final e chegou ao seu 17º título. Com a conquista, o time californiano alcançou o Boston Celtics como maior vencedor da NBA.

O título do Lakers não poderia vir em um ano mais emblemático. A equipe voltou a ser campeã após exatos dez anos e a conquista acabou sendo dedicada a Kobe Bryant, um dos maiores ídolos da franquia, morto em um acidente de helicóptero em janeiro.


Dia histórico na luta contra o racismo

A partida entre PSG e Istanbul Basaksehir , válida pelo Grupo H da Champions League, foi marcada por uma manifestação racista. Mas na ocasião, diferentemente de várias outras oportunidades em que este crime ocorreu,  os jogadores decidiram agir.

O caso aconteceu quando, aos 13 minutos do primeiro tempo, os integrantes do Basaksehir que estavam no banco de reservas reclamaram de um cartão aplicado pelo árbitro ao lateral Rafael, do time turco. Por entender que a reclamação foi exagerada, o quarto árbitro, Sebastian Coltescu, chamou o juiz principal e solicitou uma punição a Pierre Webó, que faz parte da comissão técnica do Basaksehir.

Ao se referir a quem deveria ser punido, Coltescu disse ao árbitro: “Aquele preto ali”. O juiz principal, então, expulsa Webó. Mas, o que se vê a partir deste momento é uma revolta dos jogadores, que acaba entrando para história da luta contra o racismo no esporte. Os atletas ficaram sabendo das ofensas proferidas pelo quarto árbitro e decidiram abandonar a partida.

Dentre os jogadores que lideraram a saída dos atletas do gramado, estavam Neymar e Mbappé. Este último, inclusive, se dirigiu ao juiz principal e disse: “Com esse cara (quarto árbitro) aqui, não vamos jogar”.

A partida acabou sendo suspensa e foi reiniciada apenas no dia seguinte, com uma nova equipe de arbitragem.


Acidente impressionante na Fórmula 1

O GP do Barein de F1 deste ano foi palco de uma cena absolutamente assustadora. O piloto francês Romain Grosjean , da Haas, se envolveu naquele que foi o acidente mais impactante dos últimos anos da modalidade .

Poucos momentos após a largada, Grosjean faz uma manobra para a direita, tentando ultrapassar alguns carros. No entanto, a roda traseira direita de sua Haas acaba colidindo com a roda dianteira esquerda da Alpha Tauri de Kvyat. Após o toque, o piloto francês é jogado em direção ao guard rail, bate e o carro explode.

A batida, que gerou um impacto de 53 vezes a força da gravidade, foi tão violenta que partiu o carro ao meio. Grosjean chegou a ficar preso no cockpit em chamas por 29 segundos, mas conseguiu sair do carro e teve apenas queimaduras nas mãos.

Veja o acidente:


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários