Tamanho do texto

Com chance de medalha nos Jogos Pan-Americanos, seleção brasileira de boliche terá torcida especial em Lima, no Peru

Boliche estará no Pan 2019 arrow-options
Divulgação
Boliche estará no Pan 2019

A seleção brasileira de boliche que vai participar dos Jogos Pan-Americanos de 2019 em Lima, no Peru, é formada por Stephanie Martins (SP), Roberta Rodrigues (SP), Marcelo Suartz (RJ) e Bruno Costa (MG) - além do técnico Márcio Vieira (RJ) e da chefe de equipe Karla Redig (RJ).

Leia também: Com detalhes incas e "peruanidade", medalhas do Pan 2019 são reveladas

E o boliche do Brasil vai contar com o apoio especial de alguns torcedores que viajarão ao Peru especialmente para acompanhar essa modalidade, que acontece entre os dias 25 e 30 de julho.

O grupo de torcedores de São Paulo e Minas Gerais viaja no dia 23 deste mês para dar uma força aos atletas, além de conferir de perto os resultados e compartilhar a emoção da experiência de um torneio internacional.

Os integrantes dessa torcida bolicheira no Pan 2019 são  Lucas Rodrigues, Felipe Tomanini e Flávio Castellões.

"Acreditamos que é nosso papel também dar essa força. É muito bom eles terem nosso apoio e sentir nossa confiança neles. Normalmente no boliche a gente não costuma ter muita gente viajando para acompanhar e esse é um reforço importante para o moral dos jogadores", afirmou Flávio.

Leia também: Medalhistas do Pan-Americano 2019 ganharão estatueta de argila

"A torcida ajuda a ter mais garra ainda, a demonstrar mais raça e a buscar melhores resultados. A nossa expectativa é de medalha pro Brasil!", comentou o torcedor, que também pratica a modalidade.

Bruno Costa, Roberta Rodrigues, Marcelo Suartz e Stephanie Martins arrow-options
Boliche online
Bruno Costa, Roberta Rodrigues, Marcelo Suartz e Stephanie Martins, os brasileiros do boliche no Pan

Guy Igliori, presidente da CBBOL (Confederação Brasileira de Boliche), aprova o apoio no Pan 2019. "Torcida é um diferencial em qualquer esporte. O torcedor de boliche brasileiro não costuma viajar para acompanhar torneios fora do país, já que temos informações das transmissão ao vivo e postagens em tempo real nas nossas redes, mas a presença da torcida dá uma energia que pode mudar resultados. Então essa vibração será muito boa para nossos atletas", disse.

Marcelo Suartz, atual campeão pan-americano de boliche - que trouxe o primeiro ouro da modalidade para o Brasil dos Jogos do Canadá, em 2015, e tem mais um bronze individual da competição no México, de 2011 -, acredita na importância dessa conexão com a torcida: " É um combustível poderoso, sem dúvida", disse.

Leia também: Federação Internacional de Boliche busca vaga para Jogos Olímpicos de 2024

Já Roberta Rodrigues destacou que a torcida é um grande diferencial, principalmente em um torneio tão importante: "Os torcedores nos motivam ainda mais, nos apoiam e nos dão força. Meu irmão, Lucas, está indo torcer e isso me deixa mais tranquila e confiante. Estou muito animada em ter torcida brasileira lá no Peru", celebrou a atleta.

Também confirmado no Pan de Lima, Bruno Costa vai além: "Ter o apoio da torcida é sempre melhor. Quando as pessoas estão presentes e torcendo é mais estimulante pro jogador. Eu me coloco num modo 'Libertadores'", brincou o campeão brasileiro de boliche.

O boliche no Pan 2019

Convocados do Brasil para o boliche do Pan 2019 arrow-options
Site oficial
Convocados do Brasil para o boliche do Pan 2019

Os treinos livres da seleção brasileira em Lima serão nos dias 22 e 23 de julho, para reconhecimento das pistas. No dia 24 acontecem os treinos oficiais. O torneio começa dia 25, mas o início solene do evento será somente na noite da sexta-feira, 26, com a cerimônia de abertura.

Os brasileiros disputarão provas nas categorias Individual Masculino, Individual Feminino, Duplas Masculinas e Duplas Femininas.

A programação da modalidade prevê medalhas a partir do dia 27, data de premiação das duplas. Nos dias 28 e 29 são as partidas individuais e no dia 30 são as semifinais e a final, com a entrega de medalhas a partir das 18h30 (de Brasília). No dia 31, a seleção embarca de volta para o Brasil.

A CBBOL fará a divulgação de flashes das partidas de boliche pela sua página do Facebook , além de postagens de fotos no  Instagram e também no Twitter .

A equipe brasileira

Marcelo Suartz arrow-options
Saulo Cruz/Exemplus/COB
Marcelo Suartz

Marcelo Suartz, o Ouro no Pan 2015 : O paulistano Marcelo Suartz está filiado à Federação do Rio de Janeiro, onde joga pelo Clube Vasco da Gama. Dentre suas principais conquistas, destaca-se a Medalha de Ouro nos Jogos Pan-Americanos de 2015. É o único brasileiro com duas partidas perfeitas nos Estados Unidos homologadas pelo USBC (United States Bowling Congress), a entidade máxima do boliche norte-americano, em 2007 e 2017.

Partida Perfeita é quando um jogador consegue fazer uma linha completa com 12 strikes, atingindo o máximo possível de pontos numa só partida, ou seja 300 pontos. No registro brasileiro de partidas perfeitas Marcelo tem mais dois 300 homologados, em 2016 (na Eliminatórias Brasileiras) e 2012 (no Ibero-Americano). 

Bruno Costa arrow-options
Boliche online
Bruno Costa

Bruno Costa, com DNA de campeões : O mineiro Bruno Costa conquistou recentemente o título máximo nacional pela primeira vez. Está filiado à Federação Mineira de Boliche, mas joga pelo Fluminense, do Rio de Janeiro. É o único canhoto do quarteto. Bruno é filho do maior campeão brasileiro de todos os tempos, Walter Costa, e também da super campeã Jacque Costa, ambos de Minas Gerais. Bruno foi vice-campeão Sul-Americano no ConsuBowl 2017 e Medalha de Prata no PABCON Inter-Americano 2018. Ele tem uma partida perfeita (300 pontos) homologada oficialmente em 2014 na Taça São Paulo.

Stephanie Martins boliche arrow-options
Facebook
Stephanie Martins

Stephanie Martins, a campeã recordista : Stephanie Martins é filiada à Federação Paulista de Boliche e joga pelo Esporte Clube Pinheiros, que frequenta desde pequena. É octacampeã brasileira de clubes, bicampeã brasileira individual (2017 e 2018) e bicampeã universitária nos Estados Unidos pela Webber University. Foi campeã e recordista Pan-Americana no PABCON Feminino de 2018, disputado em Santo Domingo, na República Dominicana. 

Roberta Rodrigues arrow-options
Arquivo pessoal
Roberta Rodrigues

Roberta Rodrigues, a hexacampeã brasileira : Roberta Rodrigues é filiada à Federação Paulista de Boliche e joga pelo Esporte Clube Pinheiros, como atleta convidada. Roberta já foi seis vezes campeã brasileira individual, em 2016, 2012, 2011, 2010, 2009 e 2008. octacampeã brasileira de clubes, bicampeã sul-americana Iindividual na Fase Master e medalha de bronze no Pan-Americano Campeão dos Campeões.