Tamanho do texto

Considerado o Oscar do esporte, a premiação é entregue aos melhores do ano. A cerimônia acontecerá em Mônaco, França, no dia 18 de fevereiro

Gabriel Medina foi bicampeão mundial de surfe e está na premiação mais importante dos esportes
WSL/Cestari
Gabriel Medina foi bicampeão mundial de surfe e está na premiação mais importante dos esportes

O prêmio Laureus é entregue todos os anos para os esportistas que foram destaque. Os indicados para a premiação de 2018 já começaram a ser anunciados e nesta quinta-feira (17) os organizadores liberaram os nomeados para esportista de ação do ano.

Leia também:  Após polêmica na Inglaterra, Bielsa admite que espionou times adversários

Na lista de concorrentes à premiação de ação do Laureus estão dois brasileiros do surfe: o bicampeão mundial Gabriel Medina e a competidora de ondas gigantes Maya Gabeira.

O paulista Gabriel Medina, de 24 anos, entrou para a votação após conquistar o segundo título mundial de sua carreira, em 2018. O surfista ganhou o primeiro mundial há quatro anos e em 2017 foi segundo colocado.

Já Maya Gabeira recebeu a nomeação do Laureus por surfar uma onda de 20 metros na praia de Nazaré, em Portugal, no início de 2018. A brasileira de 31 anos é veterana nas ondas gigantes e até entrou para o livro dos recordes pelo feito. Ela é a primeira mulher a surfar uma onda desse tamanho.

A indicação de Maya é muito significativa. Em 2013 a brasileira sofreu um grave acidente nesta mesma praia quando tentava pegar uma onda. Ela foi resgata do mar inconsciente e só sobreviveu por praticar apneia, a técnica de aguentar o maior tempo possível sem respirar.

Maya Gabeira recebeu o certificado do Guinness Book pela maior onda já surfada por uma mulher
reprodução / WSL
Maya Gabeira recebeu o certificado do Guinness Book pela maior onda já surfada por uma mulher

Além dos dois brasileiros, o surfe tem mais uma representante nos esportes de ação da premiação, a australiana Stephanie Gilmore. Ela conquistou pela sétima vez o campeonato mundial de surfe feminino no ano passado. As outras conquistas da surfista de 30 anos foram em 2007, 2008, 2009, 2010, 2012 e 2014. Stephanie é a segunda a alcançar esse feito.

Leia também:  Desafio dos 10 anos - Veja qual eram as escalações das equipes BR em 2009

Os outros três indicados vêm dos esportes de neve . A austríaca Anna Gasser, do snowboard, conseguiu mais um grande feito em sua carreira. Durante um treino ela fez um cab triple cork, manobra em que o atleta sai com o pé errado (que não é o mais usado), dá três voltas e meia no ar e aterriza para frente.

Gasser é pioneira em fazer manobras arriscadas e que nenhuma mulher tentou anteriormente. Em 2013 e 2015 ela já tinha sido reconhecida por ser a primeira garota a fazer o cab double cork 900 e o cab double underflip.

Também do snowboard, mas de uma modalidade diferente de Gasser, a jovem Chloe Kim, de 18 anos, é um fenômeno nos Estados Unidos. Em competições oficiais desde os 14 anos, ela conquistou em 2018 a medalha de ouro no Halfpipe nas Olimpíadas de Inverno disputadas em PyeongChang.

Quem também foi ouro na Coreia do Sul foi o americano Shaun White. Considerado um dos maiores snowboarders da história dos Estados Unidos e dos jogos de inverno, o atleta de 32 anos estava afastado de competições oficiais há alguns anos. Em 2018 ele retornou e foi tricampeão olímpico no Halfpipe masculino.

Leia também:  Laís Souza comemora evolução em vídeo e agradece apoio de Neymar

A premiação acontecerá em Mônaco, na França, no próximo dia 18 de fevereiro.

    Leia tudo sobre: Surfe