Tamanho do texto

Ludimila Barbosa, de 40 anos, teve o pé esquerdo amputado e não resistiu aos ferimentos. Ela era professora de uma escola estadual em Palmas

Ludimila Barbosa teve que amputar o pé esquerdo após o acidente de domingo. Ela não resistiu aos ferimentos
Reprodução
Ludimila Barbosa teve que amputar o pé esquerdo após o acidente de domingo. Ela não resistiu aos ferimentos

Na madrugada desta terça-feira, a triatleta Ludimila Barbosa, de 40 anos, faleceu em Palmas, Tocantins, depois de sofrer um acidente enquanto disputava a 6ª etapa do circuito estadual de Maratona Aquática do Tocantins.

Leia também:  Campeão mundial de boxe é hospitalizado após nocaute violento. Assista

O acidente de Ludimila aconteceu no último domingo. Ela foi atingida pela hélice de um bote salva-vidas dos Bombeiros e, por conta dos ferimentos, precisou amputar o pé esquerdo.

Segundo nota divulgada pela Secretaria Estadual da Saúde de Palmas, Ludimila teve todo o cuidado necessário e todos os recursos disponíveis, mas não resistiu e faleceu por volta das 06h15. O corpo da triatleta foi encaminhado para o IML de Palmas.

Leia também:  Ex-atacante da Itália em Copas do Mundo revelou luta contra o câncer

Além de participar de competições, Ludimila era professora no Centro Municipal de Educação Infantil João e Maria. A prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro, usou suas redes sociais para lamentar a morte trágica da funcionária pública.

A Marinha do Brasil instaurou um inquérito para investigar o acidente. O comandante da cidade, Capitão Alberto Ramos, comentou sobre o caso. “O inquérito que foi instaurado hoje pela Capitania Fluvial do Araguaia Tocantins irá detalhar estas circunstancias com o propósito de apurar as causas e responsabilidades”, disse para o portal G1 .

De acordo com relato do Corpo de Bombeiros , durante a prova da Maratona o vento ficou muito forte e alguns atletas pediram ajuda. O bote chegou a retirar duas pessoas da água e, quando prestava socorro ao terceiro competidor, percebeu que Ludimila foi atingida na parte de trás da embarcação.

Leia também:  Fisiculturista campeã no RJ é presa por envolvimento com tráfico de drogas

Na segunda-feira (03) cerca de 40 bombeiros se mobilizaram para fazer uma doação de sangue para a vítima do acidente com o bote. O comando dos Bombeiros de Palmas disse que “todos os procedimentos necessários para preservação da vida e elucidação dos fatos, foram e estão sendo tomados”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.