Tamanho do texto

O ex-jogador se comoveu com as diversas homenagens recebidas pelo país e que escreverá um livro para ajudar outras pessoas na mesma situação

Gianluca Vialli defendeu a Itália em dois Mundiais
Reproducao / BBC
Gianluca Vialli defendeu a Itália em dois Mundiais

O ex-atacante da seleção da Itália Gianluca Vialli afirmou nesta segunda-feira (03) ter ficado "comovido" com o apoio dos fãs, após ter revelado que precisou passar por um longo tratamento para se curar de um câncer.

Leia também: Carrasco da seleção na Copa de 1982, Paolo Rossi dará aulas a jovens brasileiros

A revelação de Vialli , que é ídolo na Itália , ao jornal "Corriere della Sera", chocou o futebol do país, e a notícia de sua batalha contra a doença, ocorrida há um ano, rendeu diversas homenagens durante a semana.

As torcidas da Sampdoria, da Inter de Milão e da Juventus foram algumas das que relembraram o ex-atacante. Além disso, outras figuras importantes do futebol homenagearam Vialli, como o ex-jogador Gianni Rivera, o técnico Massimiliano Allegri e o cartola Giuseppe Marotta.

Leia também: Árbitro é agredido durante partida e gera indignação no futebol italiano

"Foi lindo e emocionante ver que eles ainda se lembram de mim", disse Vialli, que revelou estar "muito bem" atualmente.

"É difícil dizer, mas acho que essa experiência me tornou uma pessoa melhor. Isso me ajudou a ver as coisas de outra perspectiva, dar mais valor às coisas, como à minha família, e perceber que devo cuidar melhor de mim mesmo. É algo que você deve usar para se tornar uma pessoa melhor. Aconteceu de repente, e eu enfrentei como quando era jogador", acrescentou o ex-jogador.

A história de Vialli na luta contra o câncer deve ser contada em um livro que, segundo o ex-atleta, terá como objetivo "ajudar quem está em uma situação semelhante".

Leia também: Clube de tradição na Itália, Palermo é vendido por apenas 10 euros

Atualmente com 54 anos, Vialli teve passagens por Cremonese, Sampdoria, Juventus e Chelsea. O ex-jogador conquistou 15 títulos na carreira, sendo o principal deles o da Liga dos Campeões da temporada 1995/96, pela Velha Senhora. Já com a camisa da seleção da Itália , disputou as Copas do Mundo de 1986 e 1990.


    Leia tudo sobre: Futebol