Tamanho do texto

Lutador vai ser protagonista da série Death Corner, mas garante que está longe de abandonar os octógonos e ainda tem muito para mostrar

Minotouro é o atual 10º colocado da categoria Meio-Pesado do ranking UFC
Reprodução/ Facebook
Minotouro é o atual 10º colocado da categoria Meio-Pesado do ranking UFC

O campeão de MMA Rogério Minotouro está longe de deixar o octógono. Aos 40 anos, sua próxima luta do UFC está marcada para o dia 25 de junho, mas enquanto isso, o pugilista brasileiro se aventura em outra área. "Little Nog" vai estrelar um zumbi em Death Corner, uma série produzida, roteirizada e filmada especialmente para smarthphones.

LEIA TAMBÉM: Musa do judô migra para o MMA e mostra rosto desfigurado após combate

O baiano de Vitória da Conquista já fez outras participações em séries e novelas, mas esta é a primeira vez que interpreta um protagonista. Questionado se vai investir na carreira de ator, Minotouro não descarta essa opção, mas garante também que o fim da carreira de lutador não está próximo. "Tem sido uma experiência muito desafiadora e também muito divertida. Mas ainda não estou pensando na aposentadoria. Quero bater em muita gente antes", disse rindo, em entrevista exclusiva ao iG Esporte.

A série brasileira acontece em Salvador (BA), onde Lucas, interpretado por Minotouro, um talentoso boxeador que luta no circuito clandestino, negócio dominado por Mãe Rosana (Teca Pereira) e sua facção. Ela organiza a morte do lutador e seu renascimento como zumbi para mantê-lo sob seu controle, mas Thiago (Rui Ricardo Diaz), treinador de Lucas, não vai deixar o amigo virar um refém.

Para viver Lucas na série, o lutador explica que sobre a rotina, "não mudou muita coisa até porque as gravações não eram tão demoradas. Mas me revezei bastante entre Rio e Bahia", disse. A lenda do MMA ainda garante que "as gravações foram bem divertidas" e revela que usou outra série como referência para interpretar um zumbi. "Me inspirei um pouco naquela série 'The Walking Dead'. Já tinha visto alguns episódios e tentei imitar um pouco. Mas não tem muito mistério, é só fazer uma cara feia e se arrastar (risos)", disse o pugilista.

Dividida em dez episódios de 10 minutos de duração cada, a primeira temporada de Death Corner está disponível a partir desta sexta-feira (28) para assinantes do STUDIO+, serviço de streaming oferecido pela Vivo.

LEIA TAMBÉM: Criança de 12 anos fará luta contra atleta de 24 em evento de MMA japonês

UFC

Em 25 de junho, Rogério Minotouro Nogueira enfrentará o sueco Ilir Latifi
Reprodução
Em 25 de junho, Rogério Minotouro Nogueira enfrentará o sueco Ilir Latifi

Com 22 vitórias e sete derrotas em lutas de MMA, Rogério Minotouro vai enfrentar Ilir Latifi na categoria Meio-Pesado do UFC Oklahoma City, em 25 de junho, e garante que conhece bem o adversário. "É um cara muito forte, que vem da mesma escola que o Gustafsson. Tem um jogo agarrado muito bom e também é perigoso na trocação. Preciso entrar atento e controlar a luta com jabs para depois buscar o Nocaute", afirmou.

"Ainda tenho muito lenha para queimar. Quanto a ser campeão, acredito no meu potencial, mas também sou realista o suficiente para saber que não sou um garoto. A técnica é importante, mas a vitalidade e a juventude também. Meu objetivo hoje é fazer grandes lutas, me apresentar bem e deixar as coisas acontecerem naturalmente. Sem criar expectativas", disse Little Nog.

LEIA TAMBÉM: Dana White não acredita que Ronda volte a lutar: "Está curtindo a vida"

Sem pensar ainda na aposentadoria, o irmão gêmeo de Rodrigo Minotauro garante que ainda tem muito para mostrar. "Me sinto bem fisicamente, treinando forte com uma garotada boa no Team Nogueira. Enquanto meu corpo estiver respondendo bem, vou seguir lutando. Hoje de qualquer forma já penso no futuro. Temos a rede de academias com mais de 50 franquias pelo mundo. Estou a frente do negócio, junto com uma equipe extremamente competente e profissional", completou Minotouro. 

    Leia tudo sobre: luta