Santi Mina é acusado de agressão sexual
Reprodução/Instagram
Santi Mina é acusado de agressão sexual

O Ministério Público de Almería, na Espanha, pediu a prisão do atacante do Celta de Vigo, Santi Mina,  por suposto crime sexual ocorrido em junho de 2017 na cidade de Mojácar. Segundo o jornal espanhol 'Marca', a pena pode chegar a até oito anos de prisão.


Segundo o Ministério Público, o crime ocorreu no dia 16 de junho de 2017. Na ocasião, o atacante espanhol acompanhou o seu amigo, também jogador de futebol David Goldar, que estava conhecendo uma mulher em um passeio com um grupo de pessoas. A 'caravana' estacionou perto de uma boate em Mojácar, Almería, e Mina aproveitou para satisfazer o seu "apetite sexual", apesar da "vontade manifesta contrária" da suposta vítima.

Foi então que Santi Mina teria dito para a vítima que gostava muito dela e que deviam "fazer alguma coisa" dentro do carro, ao que ela recusou. De acordo com a acusação, o jogador teria saído do veículo e retornado logo em seguida para agredi-la sexualmente.

Em consequência desta alegada agressão, a vítima apresentou graves sintomas de ansiedade e depressão, e que o seu cotidiano tem sido "muito afetado", visto que sofre de estresse crônico pós-traumático.

Pelos fatos alegados, o Ministério Público tem interesse na pena de oito anos de reclusão por crime de agressão sexual, pelo qual pede também medida cautelar de 500 metros por dez anos, bem como a imposição de opção de liberdade condicional ao jogador do Celta de Vigo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários