Maradona e Ceci
Reprodução
Maradona e Ceci

Amigo e parceiro de negócios de Maradona há mais de 20 anos, o italiano Stefano Ceci afirmou, em entrevista ao jornal italiano "La Repubblica", que o craque estaria cansado nos meses antes de sua morte .

Segundo ele, a despedida fo Pibe foi 'anunciada' e o ex-jogador já vinha deprimido, situação que piorou com a quarentena por conta do novo coronavírus.

— Uma coisa posso dizer com certeza. Diego se deixou ir. Faz muito tempo que estava cansado de viver, estava deprimido. A quarentena e todas as restrições da pandemia lhe deram o golpe final. Pode ter havido erros, negligências, mas ele me dizia, ao menos, há um ano: 'Tanito, estou cansado, vou com meu pai e minha mãe. Me falta pouco' — conta Ceci.

Ceci era uma das pessoas de confiança que Maradona manteve durante a vida. A amizade que começou em Nápoles, na Itália, deu origem a um livro e ao nome da filha do italiano, 'Mara Dona'. Segundo 'Tanito', como Diego o chamava, eles "se drogaram juntos, fizeram juntos a cirurgia de redução de estômago, jogavam futebol e cartas e descansavam após noites de excesso".

— Diego havia decidido. Se queria algo, não havia forma de dizê-lo o contrário. Supostamente, não deveriam tê-lo deixado sair do hospital apenas uma semana depois da operação. Mas dizer não a ele, para os que estavam com Diego nos últimos dias, provavelmente significaria perder todas as vantagens. Maradona era uma máquina de fazer dinheiro — afirmou Ceci, em crítica à equipe pessoal do jogador.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários