Maradona
Arquivo
Maradona comemora gol durante sua rápida passagem pelo Sevilla, que se resumiu a apenas cinco jogos entre 1993 e 1994

Apontado como o maior jogador da história do futebol argentino e de todos os tempos, Diego Armando Maradona morreu nesta quarta-feira (25) aos 60 anos.

Segundo o jornal argentino "Clarín", o astro, que marcou época defendendo a seleção do seu país e o Boca Juniors , não teria resistido uma parada cardiorrespiratória. Maradona passou mal pela manhã. Seis ambulâncias foram chamadas para atender o ex-jogador, mas os médicos não conseguiram salvá-lo. 

Maradona havia deixado o hospital há duas semanas após ser internado para tratar uma hematoma no cérebro. Depois disso o ex-camisa 10 da Argentina foi levado para casa, na cidade de Tigre, região metropolitana de Buenos Aires, para terminar a recuperação. A recomendação médica é que Maradona cuidasse principalmente da dependência química de remédios e de álcool.

O craque argentino nasceu em Lanús, em 1960. Diego começou sua carreira no futebol profissional jogando no Argentinos Juniors. Depois, passou para o Boca Juniors e Newell’s Old Boys. Na Europa, jogou no FC Barcelona, no Napoli, onde fez história, e no Sevilla FC. Um dos momentos mais importantes de sua carreira, porém, foi na seleção, quando, na Copa do Mundo de 1986, no México, levou a Argentina ao título e foi protagonista.

Com uma carreira rodeada de polêmicas e o vício em drogas, também atuou como técnico da Seleção Argentina entre 2008 e 2010. Também ocupou o cargo de vice-presidente da Comissão de Futebol do Boca Juniors e foi comentarista esportivo e apresentador de televisão.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários