Tamanho do texto

Giovani Malágo fez uma comparação absurda para ilustrar os casos de racismo no futebol italiano e o tiro acabou saindo pela culatra

Zagueiro Koulibaly foi alvo de racismo em Inter de Milão x Napoli arrow-options
Twitter/Reprodução
Zagueiro Koulibaly foi alvo de racismo em Inter de Milão x Napoli

As polêmicas envolvendo o racismo na Itália não param de surgir, dia após dia. Desta vez, quem deu uma declaração infeliz ao comentar sobre o assunto foi Giovani Malágo, presidente do Comitê Olímpico Italiano.

Leia também: Torcedor do Fortaleza acusa Deyverson de racismo e palmeirenses se revoltam

O dirigente fez uma comparação absurda para ilustrar os casos de racismo no país europeu e o tiro acabou saindo pela culatra.

"Pegue aqueles jogadores que fingem sofrer uma falta. Isso é uma coisa gravíssima, que exemplo se dá? Erra quem vaia um jogador negro, mas erra ainda mais quem ganha 3 milhões de euros e se joga na área, talvez até feliz em conseguir o pênalti se o árbitro não for checar que não foi no VAR", comentou Malágo em entrevista à Radio24 .

Horas depois, o cartola tentou se explicar.

"Não digo que aqueles que se jogam na área sejam piores do que aqueles que fazem coros racistas, mas cada um deve fazer sua parte de um jeito eticamente melhor. Na Itália, existe permissividade, uma certa tolerância, com aqueles que uivam ou jogam uma banana", disse Giovani em um evento no Foro Italico.

Leia também: Surfista brasileiro sofre racismo por ter filha branca: "Não estou raptando ela"

A Itália é um país marcado pelo racismo. Vários jogadores têm sofrido com o preconceito, como o atacante Romelu Lukaku, recém-chegado à Internazionale e que tem ouvido cantos racistas e sons de macaco rodada após rodada. No último final de semana, o alvo de racismo foi o brasileiro Dalbert durante uma partida da Fiorentina.

    Leia tudo sobre: futebol