Tamanho do texto

A jogadora Ludmila, atualmente no Atlético de Madrid, reclamou após ser acompanhada pelo segurança dentro do estabelecimento

Lance

atacante brasileira Ludmila arrow-options
Reprodução/ Fifa WWC
A atacante brasileira Ludmila se manifestou contra o caso de racismo

A atacante brasileira Ludmila da Silva fez uma postagem em seu Instagram, nesta terça-feira, acusando um segurança de um mercado na capital espanhola, Madri - onde a jogadora atua, no Atlético de Madrid - de racismo contra ela. No vídeo, Ludmila reclama de estar sendo acompanhada pelo segurança dentro do local e relatou que não foi a única vez que teria acontecido.

Leia também: Dirigente polemiza ao afirmar que cavar pênalti é pior do que racismo

"Quando vocês tiverem um segurança atrás de vocês, aí vocês me falam. É sempre a mesma coisa. Sempre quando eu entro no mercado tem um segurança para me vigiar. É, não só no Brasil não. Eu mal piso no mercado e já tem um segurança atrás de mim", disse ela na postagem sobre o episódio de racismo .

A atacante de 24 anos, que atua pela Seleção, ainda comentou a postagem sobre a "falta de cuidado" do segurança ao vigiar alguém.

"Eu sempre passei por isso. Só que hoje me deu vontade de portar, porque hoje passou dos limites. Só esqueceu de pedir minha bolsa para ver se tinha algo, porque disfarçar não soube".

Leia também: Torcedor do Fortaleza acusa Deyverson de racismo e palmeirenses se revoltam

A postagem de Ludmila rendeu comentários nas redes sociais. Vale lembrar que a atacante esteve na convocação da nova técnica da Seleção, Pia Sundhage, e marcou um dos gols na vitória, contra a Argentina, em agosto.