Tamanho do texto

Na decisão deste domingo, Estados Unidos vai em busca do quarto título e a Holanda tenta vencer a Copa do Mundo feminina pela primeira vez

Neste domingo (07) Estados Unidos e Holanda decidem o título da 8ª edição da Copa do Mundo de futebol feminino e ambas as equipes deram um show na França. Chuva de gol, defesas memoráveis, classificação nos minutos finais e atitude das jogadoras não faltaram.

Leia também:  Seleção feminina dos EUA bate recorde de vendas de uniforme na Nike

Como um esquenta para essa partidaça, o IG Esporte separou alguns temas curiosos das deuas seleções e de suas campanhas durante essa Copa do Mundo .

A hegemonia americana

seleção feminina dos eua
reprodução/ twitter USWNT
Seleção feminina dos Estados Unidos é tricampeã da Copa do Mundo de futebol feminino

A seleção feminina dos Estados Unidos é tricampeã mundial e encantou a todos nessa edição do Mundial. Com 13 (!) gols só na primeira partida, o USWNT fez 24 gols até as semifinais e levou apenas três - todos eles no mata mata.

Lideradas dentro de campo por Alex Morgan, artilheira da competição até então com seis gols marcados, as americanas são grande favoritas para conquistar o título no estádio do Lyon na partida das 12h00 (horário de Brasília).

E não somente dentro de campo que a equipe de Jill Ellis chamou atenção. Desde o primeiro jogo as americanas tem recebido muitas críticas. A primeira delas por não terem “tirado o pé” na vitória contra a Tailândia e por terem comemorado todos os gols efusivamente.

Logo depois, o posicionamento de Megan Rapinoe no hino nacional e as declarações dela contra o presidente Donald Trump também repercutiram. Homossexual e ativista dos direitos humanos, a atacante já declarou que não irá à Casa Branca em caso de título e tem o apoio de outras companheiras como a lateral Ali Krieger. Nos últimos dias o time foi acusado de arrogância pelo modo como se comporta antes das partidas e nas comemorações.

O fenômeno laranja

seleção feminina da holanda
Getty Images
É a primeira vez que a Holanda chega a final da Copa do Mundo

A Holanda é a atual campeã da Eurocopa feminina e chegou como uma das favoritas ao título. Na primeira fase enfrentou Canadá, Camarões e Nova Zelândia e finalizou o Grupo E com três vitórias em três jogos, seis gols marcados e dois sofridos.

Nas oitavas de final enfrentou as campeãs mundiais de 2011 (Japão) e venceu por 2 a 1. Nas quartas a adversária foi a Itália e o placar final 2 a 0. Nas semifinais a parada duríssima contra a Suécia só trouxe a classificação, pelo placar mínimo, na prorrogação.

É importante ressaltar que essa é a segunda participação da Holanda em Copas do Mundo. O time estreou em 2015 na edição do Canadá e chegou até as oitavas de final. Em nível internacional é apenas a quarta grande competição da equipe. As holandesas disputaram a Eurocopa de 2007, terminando em terceiro lugar, e venceram o torneio em 2017.

Não favoritas no confronto, as holandesas nem precisam ganhar o Mundial para serem ovacionadas pela torcida. Jornais e fãs que acompanharam as meninas já as consideram campeãs pela campanha inédita.

Quem pode desequilibrar?

eua x holanda
Getty Images
EUA x Holanda na Copa do Mundo feminina

Toda seleção tem sua craque, certo? Nos Estados Unidos dá para selecionar duas. As atacantes Alex Morgan e Megan Rapinoe somam onze gols dos 24 marcados pela equipe. Co-capitãs ao lado de Lloyd, a dupla figura entre as melhores jogadoras do torneio e são perigo certo para a zaga holandesa.

Pelo lado da seleção europeia a jovem atacante Vivianne Miedema , de 22 anos, chama atenção por seu faro de gol. Na última temporada pelo Arsenal ela marcou 22 gols em 20 partidas. No Mundial balançou as redes três vezes em seis jogos.

Quem também pode trazer perigo para os Estados Unidos é Lieke Martens. A atacante do Barcelona tem dois gols na Copa do Mundo e foi eleita a melhor do mundo em 2017. Sua presença em campo, no entanto, não é 100% garantida já que ela quebrou um dedo do pé e saiu no intervalo no último jogo. Como elemento surpresa, a Holanda ainda conta com a atacante do Lyon, Shanice van de Sanden.

Leia também: Mais do que raça! Futebol feminino do Brasil terá trabalho árduo pela frente

A verdade é que não importa o resultado da partida, a final da Copa do Mundo de futebol feminino será muito boa de assistir. Para quem quiser acompanhar, o SporTV e a TV Bandeirantes transmitirão o jogo decisivo no domingo as 12h00.