Tamanho do texto

Assim como fez o Golden State Warriors em 2018, a seleção feminina não deve se encontrar com o presidente caso conquiste a Copa do Mundo

Megan Rapinoe
Reprodução / Getty
Megan Rapinoe se manifestou contra Donald Trump

A relação de alguns atletas americanos com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não é das melhores. Uma delas é a capitã da seleção de futebol, Megan Rapinoe, que já mandou um recado ao Chefe de Estado. Caso a equipe conquiste a Copa do Mundo de futebol feminino, disputada na França, ela não irá encontrá-lo na Casa Branca.

Leia também: Ator se recusa a interpretar Tom Brady no cinema enquanto atleta apoiar Trump

Na verdade, Megan Rapinoe acredita que ninguém da equipe sequer será convidada a se encontrar com Trump  em sua residência.

"Eu não irei para a p... da Casa Branca , não. Eu não irei. Nós não vamos ser convidados. Eu duvido disso", disse à revista "Eight by Eight", dos Estados Unidos .


Leia também: Globo bate recorde de audiência em derrota do Brasil na Copa do Mundo feminina

Rapinoe até citou o caso do Golden State Warriors em 2018, quando eles se recusaram a visitar Donald Trump e celebraram o anel da NBA em um museu de história afro-americano. Há alguns anos atrás, a jogadora já chama Trump de "presidente ignorante, sexista e misógino", e sua visão do magnata não parece ter mudado muito nos últimos meses.