Tamanho do texto

Cristiano Ronaldo abriu o coração sobre sua carreira e falou sobre a pressão que vem sofrendo desde muito jovem

Cristiano Ronaldo na Juventus batendo palma
Divulgação
Cristiano Ronaldo na Juventus

O craque português Cristiano Ronaldo deu uma longa entrevista à revista "Icon", do El Pais, e falou, entre outras coisas, sobre a sua performance na primeira temporada vestindo a camisa da Juventus. E CR7 desabafou.

Leia também: Próxima temporada pode ser a última de Cristiano Ronaldo na Juventus

"Não vou negar que por muitas vezes me incomoda porque parece que todos os anos tenho de provar que sou muito bom. É cansativo. É difícil", disse CR7 sobre a exigência constante dentro de campo. 

"Conquistei o que tenho por contar com essa pressão adicional de ter de demonstrar alguma coisa às pessoas, não só por mim. Também pelos que estão à tua volta, a tua família, a tua mãe, o teu filho... 'Cris, tens de ganhar amanhã'. Isso me obriga a estar mais ativo. Tenho que treinar sempre, mas chega uma altura em que digo: 'Olha, me deixa...", prosseguiu o astro.

Leia também: Cristiano Ronaldo foi o segundo pior batedor de faltas da Europa na temporada

"Se você for esperto, capta as coisas que te fazem melhorar como atleta. Na Juventus me adaptei perfeitamente. Já viram que não sou nenhum charlatão. É o Cristiano e é o Cristiano porque se cuida. Uma coisa é falar, outra é fazer. Porque é que ganhei cinco Bolas de Ouro e cinco Champions?", questionou.

Cristiano Ronaldo é capa da revista Icon
Reprodução
Cristiano Ronaldo é capa da revista Icon

Para Cristiano Ronaldo, o futebol é "uma missão", onde o jogador precisa entrar em campo, ganhar, tornar-se o melhor. "As pessoas estão sempre te julgando, dizendo que está acabado porque já está com 33, 34 ou 35 anos, que já devia aposentar. E você quer sempre surpreendê-los: o bicho continua aqui", disse.

Cristiano Ronaldo também falou sobre como foi colocada a responsabilidade de ser tratado como a principal arma da Juventus em busca de um título da Champions, sonho do clube que não se concretiza desde 1996.

Leia também: Arena CR7? Cristiano Ronaldo pode adquirir naming rights de estádio do Sporting

"É certo que sinto pressão desde muito jovem. Quando fui para Madri, fui o jogador mais caro da história. Em Manchester, depois de ganhar minha primeira Bola de Ouro aos 23 anos, as pessoas pensavam: 'Olha, este tem que estar sempre no topo'. Nos últimos 10, 12 anos, sempre tive essa pressão adicional comigo", finalizou CR7 .

    Leia tudo sobre: Futebol