Tamanho do texto

Em 2018, o Campeonato Brasileiro arrecadou 200 milhões de dólares por dia de jogo. O maior faturamento é da MLB, liga norte-americana de beisebol.

O Brasileirão de 2018 arrecadou 200 milhões de dólares em um único dia
Reprodução
O Brasileirão de 2018 arrecadou 200 milhões de dólares em um único dia

De acordo com um estudo realizado pela empresa de consultoria Sports Value, o Brasileirão é o sexto campeonato de futebol no mundo com maior arrecadação em dias de jogo e a décima liga esportiva no quesito.

Leia também:  Campeões mundiais com a França ganham anel de diamante de Paul Pogba

O ano de estudo da Sports Value foi 2018 e num único dia de competição, o Brasileirão Série A arrecadou uma média de 200 milhões de dólares (R$ 764 mil, na cotação atual). É pouco se comparado a outras grandes ligas, mas significativo se considerar que a ocupação dos estádios no período foi de 43%.

“Falta no Brasil inteligência no sistema de gestão de arena, que sobra no mercado internacional. Estamos praticamente com 60% dos estádios vazios e nenhuma das grandes ligas de futebol tem esse potencial inexplorado em termo de público e de serviço”, aponta Amir Somoggi, sócio da empresa.

No levantamento da Sports Value, o campeonato de futebol que mais lucra durante um único dia é a Premier League (Inglaterra) com um total de 718 milhões de dólares. A porcentagem de ocupação dos estádios ingleses é de 99%.

O segundo lugar está com a La Liga (Espanha) com 544 milhões de dólares e 68% de ocupação. Já a Bundesliga (Alemanha) é a terceira em arrecadação, 504 milhões de dólares, e a sétima em público com 92%.

Leia também:  Eliminatórias da Eurocopa 2020 começam nesta quinta-feira com favoritos

Segundo Somoggi, que também é especialista em marketing esportivo, a ocupação dos estádios está diretamente ligada à arrecadação. “No Brasil, o dia de jogo é basicamente bilheteria e sócio torcedor. Tirando casos isolados como o São Paulo, que tem camarote e show, e o Athletico Paranaense, com a Arena da Baixada”, ressalta.

“Em geral, os estádios não são dos clubes. No Allianz Parque, por exemplo, é a WTorre que administra toda parte de exploração em shows e eventos. O Palmeiras fica com 20% dos ganhos líquidos”.

Em nível de ligas esportivas o trio dos EUA domina o cenário. A liga mais lucrativa e maior em público total é a MLB, liga norte-americana de beisebol. Durante um dia de competição, os americanos faturam 2.256 bilhões de dólares (R$ 8.6 bilhões). O público total da liga no ano passado foi de 69 milhões de pessoas em 2.415 jogos, o que dá uma média de 67% de ocupação.

A NFL, liga de futebol americano nos EUA, tem arrecadação de 1.400 bilhões, menor que no beisebol, porém tem uma média de ocupação maior (82%), por conta do número de jogos disputados também menor.

Leia também:  Presidente Leco precisa explicar seus erros no comando do São Paulo FC

O resultado do estudo indica que, se o Brasileirão conseguir elevar sua média de público, o faturamento anual com estádios poderia mais do que dobrar, saindo dos 200 mil para 500 milhões de dólares (R$ 1,9 bilhão de reais).

Veja abaixo o Top 15 de faturamento das ligas esportivas em dias de jogo:

  1. MLB (Beisebol dos EUA) - 2.256 bilhões de dólares
  2. NFL (Futebol americano dos EUA) - 1.400 bilhões de dólares
  3. NHL (Hóquei dos EUA) - 1.089 bilhões de dólares
  4. NBA (Basquete dos EUA) - 1.011 bilhões de dólares
  5. Premier League (Futebol do Reino Unido) - 718 milhões de dólares
  6. La Liga (Futebol da Espanha) - 544 milhões de dólares
  7. Bundesliga (Futebol da Alemanha) - 504 milhões de dólares
  8. MLS (Futebol dos EUA) - 296 milhões de dólares
  9. Série A (Futebol da Itália) - 217 milhões de dólares
  10. Campeonato Brasileiro - 200 milhões de dólares
  11. Ligue 1 (Futebol da França) - 182 milhões de dólares
  12. Liga da Holanda (Futebol da Holanda) - 111 milhões de dólares
  13. Liga da Turquia (Futebol da Turquia) - 88 milhões de dólares
  14. Liga da Escócia (Futebol da Escócia) - 79 milhões de dólares
  15. Liga de Portugal (Futebol de Portugal) - 51 milhões de dólares
    Leia tudo sobre: Futebol