Serginho abandonou a partida após sofrer ato de racismo
Reprodução
Serginho abandonou a partida após sofrer ato de racismo

O atacante brasileiro Serginho, do Jorge Wilstermann, da Bolívia, abandonou a partida aos 84 minutos após ser alvo de racismo por parte dos torcedores do Blooming, mandante do jogo realizado no último domingo (17).

Leia também: Brasileiro é alvo de racismo na Rússia: "é ridículo pessoas de cor na seleção"

Na segunda-feira (18), Evo Morales, presidente da Bolívia, se manifestou contra os atos de racismo e se solidarizou com o jogador brasileiro.

“Nossa solidariedade ao Serginho , jogador #Wilstermann, que deixou o campo ontem, como um protesto, depois de receber insultos racistas de maus torcedores. O futebol é um desporto que une as pessoas, não devemos permitir que seja manchado por estes atos discriminatórios”, escreveu Evo Morales em seu Twitter.

Miguel Angel Portugal, técnico do brasileiro de 34 anos, também se posicionou e pediu que se atue com contundência para que episódios como este não voltem a acontecer.

Você viu?

Leia também: Ex-goleiro Jefferson revela ter sido barrado da seleção brasileira por ser negro

Antes de deixar a partida, Serginho já havia relatado as ofensas para o árbitro, e o uruguaio Latorre, do Blooming, chegou a pedir para os torcedores pararem com os gritos, mas isso não aconteceu. Após arrancar e quase fazer um golaço, o atacante voltou a ser ofendido e deixou o gramado.

Leia também: PSG é multado por racismo na seleção de jogadores das categorias de base

O episódio deste domingo não foi o primeiro em que o brasileiro foi alvo de racismo em um estádio da Bolívia . Em 2018, Serginho ouviu insultos racistas durante todo o primeiro tempo de uma partida e se recusou a voltar após o intervalo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários