Tamanho do texto

Cinco jogadoras acusam membros da Federação Afegã de Futebol de abuso enquanto participavam de um campo de treinamento, em janeiro de 2018

Keramuddin Keram é presidente da Federação Afegã de Futebol desde 2004
Reprodução
Keramuddin Keram é presidente da Federação Afegã de Futebol desde 2004

Nesta terça-feira (12) a Fifa anunciou a ampliação da suspensão de Keramuddin Karim, presidente da Federação Afegã de Futebol - AFF. De acordo com informações, o dirigente abuxou sexualmente de algumas jogadoras do país.

Leia também:  Criticado na Espanha, Arthur fala sobre ida à festa de Neymar: "acho que errei"

Em dezembro de 2018 a Fifa já tinha afastado o presidente por 90 dias. O período inicial de suspensão acabaria nesta terça-feira, quando o prazo foi prorrogado por mais 90 dias enquanto as investigações estão em curso.

Em comunicado, a entidade máxima do futebol explica “Karim vai continuar suspenso de todas as atividades ligadas ao futebol a nível nacional e internacional”. Segundo a própria Fifa, a sanção foi imposta ‘em conexão com as investigações em curso sobre os funcionários da AFF, conforme relatado pelas autoridades locais e publicado por alguns meios de comunicação’.

Além da investigação da Fifa , Keramuddin Karim também enfrenta uma investigação nacional. O presidente do Afeganistão, Ashaf Ghani, abriu um inquério por causa das acusações. O escândalo acabou respingando na seleção nacional que perdeu o patrocínio da Hummel, marca esportiva dinamarquesa.

Leia também:  Mbappé, Neymar ou Hazard? Quem chega ao Real Madrid de Zinedine Zidane?

O caso de abuso sexual das jogadores femininas do Afeganistão veio a tona no fim de dezembro, mas de acordo com algumas fontes era um problema conhecido pela AFF desde o início de 2018.

Quando tudo veio a público, a Federação publicou uma nota em que ‘rejeita vigorosamente’ as alegações de abuso e afirmou ter uma ‘abordagem de tolerância zero’ com o assunto.

A atleta que relatou os abusos foi Khalida Popal. Ela contou a CNN, rede de televisão norte-americana, que os abusos aconteceram durante um treinamento de sete dias na Jordânia, no fim de janeiro de 2018. Popal afirma que cinco jogadoras sofreram com os abusos que eram feitos por dois oficiais da AFF, enviados para acompanhar o campo de treinamento.

De acordo com a CNN, a Fifa pediu ajuda das Nações Unidas para resolver o caso de abusos sexuais envolvendo o presidente da Federação Afegã.

Leia também:  Cristiano Ronaldo fala sobre adaptação na Itália e ausência da seleção; veja

Keramuddin Karim é presidente da Federação Afegã desde 2004. Aos 57 anos o dirigente já teve uma vida na política como governador de Panjshir entre 2010 e 2013, além de também ter autuado como chefe pessoal do Ministério da Defesa de Mohammed Fahim, de 2002 a 2004.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.