Tamanho do texto

Maior vencedora do prêmio de melhor jogadora do mundo da Fifa, brasileira de 33 anos é Embaixadora da Mulher Global da ONU desde o ano passado

Marta conquistou o sexto prêmio de melhor jogadora do mundo em 2018 e deixou Messi e Cristiano Ronaldo para trás como a maior vencedora da história do troféu
Divulgação/CBF
Marta conquistou o sexto prêmio de melhor jogadora do mundo em 2018 e deixou Messi e Cristiano Ronaldo para trás como a maior vencedora da história do troféu

Atual melhor jogadora do mundo eleita pela Fifa, a brasileira Marta publicou um vídeo em seu Instagram em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, nesta sexta-feira. A alagoana mandou uma mensagem às mulheres e homens e pediu igualdade de gênero em seu breve discurso.

Leia também: Melhor jogadora do mundo, Marta renova com time americano por mais uma temporada

"Feliz Dia Internacional da Mulher! Como Embaixadora da Mulher Global da ONU, essa data é importante para mim porque é uma grande oportunidade para lembrar homens e mulheres sobre a importância de dar igualdade de condições a meninas e mulheres para que possam executar seus direitos e desenvolver todo o seu potencial", afirmou Marta .

A jogadora de 33 anos foi nomeada pela  ONU Mulheres como Embaixadora da Boa Vontade para mulheres e meninas ainda em 2018. Seu principal trabalho é dar mais visibilidade para o futebol feminino, ainda desvalorizado em muitos países, como o Brasil.


Considerada a maior atleta de futebol feminino de todos os tempos, a atacante foi eleita seis vezes melhor jogadora do mundo, sendo cinco delas consecutivas, o que é um recorde entre homens e mulheres. Além disso, ela é a maior artilheira da história da seleção brasileira , seja masculina ou feminina.

Leia também: Marta integra lista dos 20 atletas mais dominantes do mundo

Em clubes, Marta desfilou seu bom futebol no Vasco da Gama, Santa Cruz-MG, Umea-SUE, Los Angeles Sol-EUA, Santos, Gold Pride-EUA, Western New York Flash-EUA, Tyreso-SUE, Rosengard-SUE e atualmente defende as cores do Orlando Pride-EUA. Com a seleção brasileira, conquisou duas pratas em Jogos Olímpicos e foi vice-campeã do mundo em 2007.

    Leia tudo sobre: futebol