Tamanho do texto

O atacante está preso desde outubro por agressão e vandalismo num café de Moscou. O atleta pode pegar até sete anos de prisão pelo caso

Kokorin, que escreveu a carta, e Mamayev estão presos desde outubro por agressão e vandalismo.
Reprodução
Kokorin, que escreveu a carta, e Mamayev estão presos desde outubro por agressão e vandalismo.

Detido desde outubro após agredir funcionários do governo russo e realizar atos de vandalismo num café em Moscou , o jogador Aleksander Kokorin escreveu uma carta com pedido de desculpas que foi divulgada nesta terça-feira (05).

Na carta ele diz, “quero pedir desculpa aos adeptos, aos meus companheiros de equipe e ao técnico. Falhei com eles e agora não posso treinar, nem competir. Como figura pública e como atleta não me comportei de forma correta”.

Kokorin era o atacante titular do FC Zenit. Convocado frequentemente para a seleção da Rússia, o camisa 09 só ficou de fora da equipe que disputou o Mundial de 2018 porque se lesionou um tempo antes.

“Não pude me controlar. Reconheço que a minha reação aos insulto a minha pessoa, ao meu irmão e aos presentes, foi excessiva, mas, depois da briga, me desculpei publicamente e estou disposto a compensar o prejuízo causado”, continuou na carta.

Leia também:  Thiago Neves provoca Atlético-MG com referência a queda de barragem. Veja

De acordo com a mídia local, a carta foi divulgada pelos advogados ou amigos próximos do atleta como uma maneira de interferir na decisão do judiciário que realizará uma audiência nesta quarta-feira (06) para decidir se prorroga a prisão preventiva por mais dois meses.

Kokorin e Mamaev no momento da agressão aos políticos. A carta seria uma estratégia para o atleta ser solto
Reprodução
Kokorin e Mamaev no momento da agressão aos políticos. A carta seria uma estratégia para o atleta ser solto

“Aprendi a lição, a prisão ajuda nisso. Gostaria de sair em liberdade, praticar o esporte ativamente e dedicar-me a minha família”, finaliza Kokorin.

O atleta está preso juntamente com o colega Pavel Mamáev, do Krasnodar, seu irmão e mais uma pessoa cujo nome não foi divulgado. Os quatro foram acusados de agressão e vandalismo e podem pegar até sete anos de prisão.

Além do caso envolvendo a prorrogação de pena, Kokorin virou alvo de outro assunto na Rússia e na Turquia. Na próxima terça-feira (12), o Zenit enfrentará o Fenerbahçe pelas oitavas de final da Liga Europa e o nome do camisa 09 está na lista para a fase eliminatória da competição.

O fato chamou atenção da mídia turca, que afirmou ser apenas uma ‘homenagem’ da equipe russo ao atacante que está preso há quatro meses.

Leia também: Amigo de Emiliano Sala diz que jogador foi forçado a entrar em aeronave

Apesar da carta ter sido publicada um dia antes da audiência, a mídia russa acredita que o judiciário local irá estender a prisão preventiva de todos os envolvidos.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.