Tamanho do texto

Zagueiro do Napoli foi alvo de cântico racista por parte da torcida da Inter de Milão na última quarta-feira

Diego Maradona disse que também sofreu racismo na Itália
Instagram
Diego Maradona disse que também sofreu racismo na Itália

O argentino Diego Armando Maradona manifestou seu apoio ao franco-senegalês Kalidou Koulibaly, zagueiro do Napoli alvo de racismo, e afirmou também ter sofrido com o problema na época em que jogava na Itália.

Leia também: Alvo de racismo em partida contra a Inter, zagueiro do Napoli é suspenso

"Joguei sete anos no Napoli e também sofri com cânticos racistas de algumas torcidas. Ainda me lembro das bandeiras que diziam 'bem-vindos à Itália'", escreveu Maradona , que foi ídolo na seleção da Argentina e também do Napoli.

Zagueiro Koulibaly foi alvo de racismo no Napoli, time que também foi de Maradona
Twitter/Reprodução
Zagueiro Koulibaly foi alvo de racismo no Napoli, time que também foi de Maradona

Na partida do último sábado, entre Napoli e Bologna, a torcida napolitana homenageou o atleta utilizando máscaras com seu rosto, além de usar cartazes escritos: "Somos todos Koulibaly ."

Leia também: Torcida do Napoli usa cartazes para homenagear zagueiro vítima de racismo

"Eu me sinto mais um napolitano e hoje quero estar ao lado de Kalidou Koulibaly. Espero que tudo isso marque um 'antes e depois' para terminar de uma vez com o racismo no futebol", ressaltou Maradona. 

Visualizar esta foto no Instagram.

Ho giocato sette anni con il Napoli e anch'io ho subito cori razzisti da alcune tifoserie. Ricordo ancora gli striscioni che recitavano "Benvenuti in Italia". Mi sento ancora più napoletano e oggi voglio essere vicino a @kkoulibaly26. Spero che questo episodio segni un punto di svolta, per eliminare una volta per tutte il razzismo dal calcio. Un saluto a tutti! #NoalRazzismo - - - - - - - - - - - - - - - - Yo jugué siete años en el Napoli, y también sufrí los cantos racistas de algunas hinchadas. Todavía me acuerdo de las banderas que decían "Bienvenidos a Italia". Yo me siento un napolitano más, y hoy quiero estar al lado de Kalidou Koulibaly. Espero que todo esto marque un antes y un después, para terminar de una vez con el racismo en el fútbol. Un saludo a todos! #NoalRacismo - - - - - - - - - - - - - - - - I played for seven years in Napoli, and I also suffered the racist songs of some fans. I still remember the flags that said "Welcome to Italy". I feel Neapolitan and today I want to be with Kalidou Koulibaly. I hope that all this helps to ends racism in football once and for all. Greetings to all! #NoRacism

Uma publicação compartilhada por Diego Maradona Oficial (@maradona) em

Kalidou Koulibaly foi alvo de racismo em uma partida contra a Inter de Milão na última quarta-feira, dia 26 de dezembro. Os torcedores do clube nerazzurro gritaram ofensas racistas contra o zagueiro, que é negro.

Leia também: Ministro italiano compara racismo contra Koulibaly com "brincadeiras saudáveis"

Além disso, foi possível ouvir cânticos discriminatórios contra os napolitanos, incluindo uma música pedindo para o vulcão Vesúvio "lavá-los com fogo".

Maradona sofreu racismo, como Koulibaly. Zagueiro foi homenageado no Napoli
Reprodução
Maradona sofreu racismo, como Koulibaly. Zagueiro foi homenageado no Napoli

Maradona jogou no Napoli entre 1984 e 1991, período que se transformou em ídolo do time italiano. Naquela equipe, ele fez dupla de ataque com o brasileiro Careca.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas