Tamanho do texto

Atacante de 29 anos participou de nove jogos da campanha do deca e participou diretamente de dois gols antes de ser negociado com o Pyramids

Assim como os jogadores do Palmeiras, que comemoraram o  título do Brasileirão após a vitória por 1 a 0 sobre o Vasco, no último domingo, em São Januário, quem também fez muita festa pela conquista foi o atacante Keno. Há exatos cinco meses, o jogador deixou o alviverde para defender o Pyramids, do Egito, mas nunca se esqueceu do clube e dos amigos que fez por lá.

Keno atuou em nove partidas deste Campeonato Brasileiro e pediu a medalha de campeão, além de mandar apoio ao ex-companheiro Willian
Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Keno atuou em nove partidas deste Campeonato Brasileiro e pediu a medalha de campeão, além de mandar apoio ao ex-companheiro Willian

Sempre que pode, Keno procura acompanhar a equipe paulista pela televisão e, no último final de semana, não foi diferente. Mesmo de outro continente, o atacante vibrou bastante com o gol de Deyverson, que garantiu o decacampeonato ao Palmeiras.

“Nunca escondi o carinho que tenho pelo Palmeiras e, mesmo de longe, sempre procuro acompanhar os jogos do clube. Domingo não poderia ter sido diferente e comemorei muito. Deixei diversos amigos e esse elenco e essa torcida mereciam demais o título. Vivi muita coisa boa por lá e estarei sempre na torcida pelo sucesso do time”, afirmou.

Hoje no Pyramids, o atacante também disse se sentir campeão brasileiro, pois participou de nove jogos da campanha, sendo titular em todos eles. Além disso, o jogador de 29 anos ainda marcou um gol e deu uma assistência no torneio.

”Me sinto orgulhoso por ter contribuído de alguma forma. Depois do jogo mandei algumas mensagens para a rapaziada parabenizando pela conquista. Agora só falta ligar para o pessoal do clube e pedir para não esquecerem de guardar a minha medalha. Também sou campeão, né?”, brincou o jogador.

Leia também: Felipão rechaça fama de ultrapassado e volta a fazer história no Palmeiras

Apesar do momento de alegria, o soteropolitano fez questão de mandar um abraço especial ao amigo Willian Bigode, que lesionou o ligamento do joelho, justamente no lance que originou o gol do título, marcado por Deyverson, e deve ficar parado de seis a nove meses.

”O Bigode é um dos grandes amigos que fiz no Palmeiras e que levarei para o resto da vida. Um cara exemplar, tanto dentro como fora de campo, e rezarei pela sua rápida recuperação. É um cara sensacional e tenho certeza que voltará rápido e ainda melhor”, declarou.

Vindo do Santa Cruz em janeiro de 2017, o atacante disputou 84 jogos pelo Palmeiras, marcou 19 gols e deu nove assistências. Mais que números, imprimiu um estilo diferente. Sempre abusava dos dribles e da velocidade para desarmar as defesas adversárias e conquistar o respeito do torcedor.

Leia também: De renegado a símbolo do título: a redenção de Deyverson no Palmeiras

Agora, no Pyramids , não tem sido diferente. Com oito gols e três assistências em 13 jogos, Keno vem se consolidando como o grande nome do futebol egípcio na temporada.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.