Testemunha da morte do jogador Daniel prestou depoimento no Paraná
Divulgação / São Paulo
Testemunha da morte do jogador Daniel prestou depoimento no Paraná

A Polícia Civil do Paraná ouviu na manhã desta quarta-feira (31) uma testemunha da morte do jogador Daniel , que teve seu corpo encontrado nesta terça-feira (30), em um matagal na cidade de São José dos Pinhais .

Leia também: Italiano é condenado a um ano de prisão por morte de campeão da MotoGP

Segundo o Jacob Filho, advogado da testemunha da morte do jogador Daniel , a vítima estava em uma balada com mais cinco amigos, incluindo a testemunha, e decidiu ir para um 'after', organizado pela filha do suspeito do crime, na casa deles.

Em determinado momento da festa, uma mulher começou a gritar socorro dentro da residência. Em um dos quartos, a testemunha viu Daniel sendo espancado pelo suspeito e mais três pessoas enquanto pedia para não morrer.

Ainda de acordo com o advogado, o jogador apanhou até desmaiar e foi colocado dentro de um carro pelos suspeitos, que deixaram o local. 

Até o momento não se sabe a motivação do assassinato, mas a versão mais provável é que tenha sido um crime passional.

A testemunha contou ainda que foi ameaçada pelos envolvidos na morte de Daniel, e por isso procurou um advogado para prestar depoimento e conseguir proteção.

Você viu?

Leia também: Atacante campeão na Copa do Mundo de 2006 é condenado a dois anos de prisão

O jogador de 24 anos de idade pertencia ao São Paulo e estava emprestado para o São Bento, de Sorocaba, clube que disputa a Série B do Brasileirão. 

Segundo laudo do IML (Instituto Médico Legal), o meia Daniel foi vítima de arma branca, uma vez que tinha cortes pelo corpo. O corpo foi encontrado com dois cortes no pescoço, a cabeça quase degolada e a genitália decepada.

O jogador foi encontrado por moradores locais que andavam pela região que é conhecida pela desova de cadáveres

Natural de Juiz de Fora (MG), Daniel foi revelado pelo Cruzeiro, onde jogou na categoria de base. A melhor fase da sua carreira no no Botafogo, no Rio, entre 2013 e 2014 - depois foi contratado pelo São Paulo.

Daniel tinha um histórico de lesões que dificultava a sua performance no clube paulista, por isso nunca se firmou. Chegou a jogar por empréstimo no Coritiba, por seis jogos apenas.  Depois passou pela Ponte Preta antes de seguir para o São Bento, camisa que defendeu por apenas dois jogos, na Série B do Campeonato Brasileiro.

Leia também: Delegação da Lazio visitará Auschwitz após caso de antissemitismo dos torcedores

Além de ouvir a testemunha da morte do jogador Daniel , a Polícia Civil analisa imagens das câmeras de segurança do bar onde a vítima esteve na sexta-feira (26).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários