Tamanho do texto

O romeno foi reprovado em um teste de drogas pelo uso de cocaína em 2004. O clube rescindiu o contrato com o atleta e cobrou indenização

O romeno Adrian Mutu teve seu contrato com o Chelsea rescindido após ser reprovado em teste de drogas
Reprodução / Getty Images
O romeno Adrian Mutu teve seu contrato com o Chelsea rescindido após ser reprovado em teste de drogas

Um dos maiores astros do futebol de seu país, o romeno Adrian Mutu foi condenado nesta terça-feira (02) pelo Tribunal Europeu de Direitos Humanos (TEDH) a pagar multa de 17 milhões de euros (cerca de 76 milhões de reais) ao Chelsea , seu antigo clube, por ter sido flagrado em um exame antidoping em 2004.

Leia também: Ex-atacante da seleção italiana, Giuseppe Rossi é pego em exame antidoping

Há 14 anos, quando ainda era atleta dos "Blues", o romeno Adrian Mutu foi reprovado em um teste de drogas, que comprovou a presença de cocaína em seu organismo.

Com o resultado positivo do exame, o clube londrino liberou o jogador e entrou na Justiça para conseguir uma indenização de 17 milhões de euros, alegando que Mutu teria violado uma cláusula do contrato "sem causa razoável".

Leia também: Paolo Guerrero tem efeito suspensivo derrubado e não joga mais em 2018

O jogador, por sua vez, alegou que não possui condições financeiras para pagar a quantia. Atualmente, Mutu trabalha como treinador das categorias de base do Al Wahda, dos Emirados Árabes Unidos.  Na briga judicial, que começou em 2005, o ex-atacante esgotou todos os seus recursos, e sua última tentativa de evitar o pagamento da multa foi no TEDH, que rejeitou o apelo.

Mutu chegou ao Chelsea em 2003, por 22,3 milhões de euros, após uma boa passagem pelo Parma. No entanto, sua difícil relação com o então treinador José Mourinho, a falta de gols e as polêmicas extracampo dificultaram sua passagem pelo futebol inglês.

Leia também: Olheiro revela que Mbappé foi dispensado pelo Chelsea por ser preguiçoso

O romeno Adrian Mutu é uma figura muito conhecida no futebol italiano, tendo passagens por Fiorentina, Juventus, Inter de Milão, Hellas Verona e Cesena. O ex-jogador é um dos maiores do futebol de seu país, dividindo com Gheorghe Hagi o posto de maior artilheiro da história da seleção de seu país, com 35 gols.


    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.