Tamanho do texto

Matteo Salvini se juntou ao apelo do técnico da seleção italiana, Roberto Mancini, e criticou o fato de "jovens italianos acabarem sacrificados"

O ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini , defendeu nesta terça-feira a ideia de impor um limite ao número de jogadores estrangeiros na Série A. A declaração foi dada após o técnico da Azzurra, Roberto Mancini, ter  criticado a falta de atletas italianos nos times da principal divisão do "país da bota".

O ministro Matteo Salvini pediu restrição a estrangeiros no futebol italiano
Reprodução
O ministro Matteo Salvini pediu restrição a estrangeiros no futebol italiano

"Estou feliz que importantes expoentes do mundo do futebol me deem razão. É preciso ter um limite ao número de jogadores estrangeiros em campo, para se poder dar espaço a tantos jovens italianos que acabam sacrificados", disse o ministro.

Salvini é torcedor do Milan, que entrou em campo na última rodada, contra a Roma, com quatro estrangeiros no time titular, além de dois ítalo-argentinos, Mateo Musacchio e Lucas Biglia. Já o clube giallorosso tinha apenas um "nativo" entre seus 11 iniciais, o capitão Daniele De Rossi.

O futebol italiano possui normas para a contratação de estrangeiros, mas as regras não valem para jogadores nascidos na União Europeia.

Leia também: Roma anuncia parceria com Warner Bros. e lança comercial de Venom. Assista

O que disse Mancini sobre estrangeiros no futebol italiano

Roberto Mancini, técnico da seleção italiana, criticou o número de estrangeiros na Série A
Reprodução
Roberto Mancini, técnico da seleção italiana, criticou o número de estrangeiros na Série A

O técnico da Itália criticou a quantidade de estrangeiros atuando na principal divisão do país e afirmou que é um "problema" não ter tantos nativos em campo. Além disso, pediu para que jovens atletas tenham mais espaço nos clubes.

"Eu vi muitos jogos, mas não há muitos italianos o campo, é um problema. Precisamos que eles estejam jogando, especialmente os jovens, é preciso ser mais corajoso. Vamos esperar que com o tempo eles ganhem mais espaço", afirmou Mancini.

"Nunca vi tão poucos italianos em campo, é o momento mais baixo, mas muitas vezes os italianos no banco de reservas são melhores que os titulares", acrescentou, sem citar nomes.

Leia também: Inter de Milão é absolvida pela Fifa por suposta violação no 'caso Modric'

Na última rodada da Série A, o Frosinone foi o clube que mais relacionou italianos para sua partida, com 17 atletas. Oito deles começaram como titulares, enquanto os outros nove foram reservas. O Frosinone, 18º colocado no campeonato, foi seguido por Parma (15), Cagliari (14), Spal e Sassuolo (13 cada).

O time que menos relacionou italianos foi o Napoli, que disputou a partida diante da Sampdoria com apenas quatro atletas nativos no elenco (Simone Verdi, Lorenzo Insigne, Sebastiano Luperto e Alessandro D'Andrea), sendo o restante estrangeiros .

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.