Tamanho do texto

Clube italiano é alvo de investigação da Uefa por poder ter gastado mais do que arrecadou na última janela de transferências

Foram mais de 200 milhões de euros gastos pelo Milan na última janela de transferências
Divulgação/ACMilan
Foram mais de 200 milhões de euros gastos pelo Milan na última janela de transferências

Segundo informou o jornal espanhol Marca nesta terça-feira (21), a Uefa pediu informações para o Milan após algumas suspeitas de que o clube não esteja cumprindo as regras do "fair play financeiro". Caso seja culpado, poderá ser, inclusive, excluído da Liga Europa nesta temporada, além de receber pesadas multas. A entidade passou a acompanhar a situação do time italiano após os mais de 200 milhões de euros gastos na última janela de transferências.

LEIA TAMBÉM: Veja simulações de grupos difíceis e fáceis que o Brasil pode cair na Copa

De acordo com a publicação, as operações feitas pelo Milan são "suspeitas". Assim, a desconfiança faz com que a Uefa pedisse ao clube, todos os documentos financeiros das transações. Além disso, a entidade estaria ainda investigando o processo de venda do time ao investidor chinês Li Yonghong, em uma operação que custou 740 milhões de euros.

Em sua conta do Twitter, Silvio Berlusconi, ex-presidente do clube rossonero , explicou que os "chineses cumpriram os seus compromissos" durante a transação. "Para ceder o Milan, a Fininvest [holding da família Berlusconi] confiou em investidores, estúdios legais e bancos de nível internacional. Os compradores chineses sempre respeitaram pontualmente os compromissos firmados e um fundo importante como o Elliott confirmou que poderia garantir um empréstimo importantíssimo", escreveu.

LEIA TAMBÉM: Uefa abre votação de time do ano com seis brasileiros, mas sem Gabriel Jesus

Para evitar alguma possibilidade de sanção, o conselheiro geral da equipe italiana, Marco Fassone, compareceu à sede da Uefa há cerca de duas semanas para esclarecer os gastos do Milan na janela de transferências em questão. No entanto, o comitê disciplinar da Uefa deverá ainda se reunir para estudar se o clube merece sofrer alguma punição em breve.

LEIA TAMBÉM: Ainda de uniforme, jogador acompanha filho nascer minutos após brilhar em campo

PSG na mira da Uefa

Além do Milan, o Paris Saint-Germain é outro clube que está sendo alvo de investigações pela Uefa. O fair play financeiro consiste em uma série de compromissos financeiros dos times europeus que, resumidamente, impedem que um clube gaste mais do que arrecada. No caso da equipe francesa, foram mais de 240 milhões de euros somente com as contratações de Neymar e Kylian Mbappé.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.