Gabriel Pirani recebeu suas primeiras oportunidades com a camisa do Peixe nesta temporada
Reprodução
Gabriel Pirani recebeu suas primeiras oportunidades com a camisa do Peixe nesta temporada

Com apenas 19 anos, mas com uma personalidade de jogador mais experiente, Gabriel Pirani vem despontando como mais uma promessa que vem da base do Santos. Titular desde a chegada do técnico Fernando Diniz ao clube, o meia conversou com exclusividade com o  iG Esportes sobre o seu início com a camisa do Peixe e projeções para a temporada.


- Fico feliz por essa sequência de jogos. Vejo que nossa equipe vem amadurecendo. Estamos passando por um momento de reestruturação, e nossa equipe amadurece a cada jogo, criando uma casca, apesar de ter muitos meninos jovens no time titular - disse o meia ao  iG Esportes.

Ao mesmo tempo em que recebe muitos elogios de Diniz, Pirani é cobrado constantemente. Na vitória contra o Ceará, no último sábado (5), o camisa 20 foi substituído e levou uma 'bronca' do treinador, mas o jovem diz que as cobranças são para ajudar no crescimento em campo.

- Sabemos como é o nosso professor (Diniz). Desde os primeiros treinamentos ele já tem essa cobrança forte com todo mundo, e no jogo não foi diferente. Eu fico tranquilo porque sei que essa cobrança dele é para me ajudar e não prejudicar. Mas aquele momento chegou até a mim também, que ele estava gritando bastante o meu nome, mas sei que em todo momento ele quer me ajudar.

Apesar de pouco tempo como profissional, Pirani já passou por momentos turbulentos com a camisa do Santos. O quase rebaixamento no Campeonato Paulista gerou muita pressão por parte da torcida para uma reação, e o meia santista chegou a ser cobrado nas ruas às vésperas do jogo decisivo contra o São Bento, no Paulistão. O jogador comentou sobre o caso e diz que o grupo entende a cobrança.

- Sabemos que a torcida é uma paixão, nós ali dentro de campo também não queremos perder. Estávamos em uma sequência ruim de jogos, não era um bom trabalho e sabíamos disso. E quando eu fui abordado eu só falei a verdade, disse que nós queríamos sair daquela situação e estávamos trabalhando para aquilo, e graças a Deus isso aconteceu, conseguimos escapar desse rebaixamento. Ninguém ali gostaria de manchar o nome do clube, ainda mais eu, no meu primeiro ano de profissional. Entendemos as cobranças e fico tranquilo com isso.

Confira, abaixo, outros trechos da entrevista exclusiva de Gabriel Pirani ao iG Esportes:

Possível retorno de PH Ganso

Você viu?

- Seria um sonho dividir espaço dentro do campo com o Ganso. Tenho certeza que se ele vier, e tomara que venha, eu possa aprender bastante com ele. Tenho certeza que pela carreira que ele tem eu vou evoluir muito ao lado dele.

Proposta do Vancouver Whitecaps, da MLS

- Quando chegou a proposta eu não soube de imediato, até porque teria jogo no dia seguinte, então tanto meus empresários, como a minha família me deixaram tranquilos para eu focar mais na partida. Quando fiquei sabendo da proposta fiquei feliz, porque é um sinal que estou fazendo meu trabalho. Mas preferi pensar esportivamente do que financeiramente, acho que eu tenho muita coisa para agregar e ainda muito a aprender. Então preferi esperar e dar sequência em meu trabalho aqui no Santos.

Sonho de jogar na Europa

- Minha maior prioridade e meu maior foco, onde eu me entrego por inteiro, é no Santos. Claro que sonhamos em jogar na Europa, porque é onde os grandes jogadores estão, mas meu foco total e, isso tenho certeza absoluta, é no Santos.

Ariel Holan

- Como ele era um técnico argentino acho que as coisas levam um tempo a mais para se adaptar, por vir de um país de fora. Os resultados também não aconteceram e, como ele mesmo disse, não queria talvez tentar adaptar mais o estilo de jogo dele com os resultados não vindo. Creio que ele nos agregou bastante, como técnico e como pessoa, acolheu todo mundo, inclusive a mim, ele foi como um pai, me deixou tranquilo e me orientou bastante. Penso que o tempo de adaptação não ocorreu, as ideias eram boas, porém, com pouco tempo e muitos jogos, as coisas não aconteceram.

Título na temporada?

- Sem dúvida! E é isso que o time mais quer e, mesmo passando por esse momento de restruturação, onde perdemos alguns jogadores, tenho certeza que com a minha chegada, dos meninos e dos novos reforços o grupo vai amadurecendo bastante e, com o Diniz no comando, vamos brigar por títulos.

Assista à entrevista abaixo:


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários