Guilherme Boulos afirma que seleção pode fazer história
Reprodução/Roda Viva/TV Cultura
Guilherme Boulos afirma que seleção pode fazer história

O poítico do PSOL-SP Guilherme Boulos deixou sua análise sobre o atual cenário da  realização da Copa América no Brasil. Na visão de Boulos, a Seleção, com seus jogadores e membros da comissão técnica, perderam uma "chance de ouro" ao aceitar que a competição seja disputada nacionalmente: "Tite não é João Saldanha".


- É verdade, como lembrou Juca Kfouri (jornalista), que Tite não é João Saldanha. E estamos longe de ter alguém como Reinaldo ou Sócrates em nosso elenco. Mas, se decidisse hoje desafiar Bolsonaro, a Seleção entraria para a história. Perderam uma oportunidade de ouro - escreveu ele no Twitter.

O ex-treinador da Seleção João Saldanha era escritor, jornalista e crítico da ditadura brasileira, que durou nas épocas de 1964 até 1985. Reinaldo, ídolo do Atlético-MG, por exemplo, foi outro atleta, como o corintiano Sócrates, que utilizava sua fama para expressar suas opiniões políticas.

A pontuação feita pelo político abraça o contexto onde  o presidente da República, Jair Bolsonaro, atualmente sem partido, confirma a realização da Copa América no Brasil, enquanto os jogadores, outros políticos, jornalistas e o treinador da Seleção, Tite, são contrários ao evento. Um boicote possível dos atletas chegou a ser negado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários