Palmeiras quebra sequência histórica do Flamengo e lidera ranking de crescimento nas redes sociais
LANCE!/NOSSO PALESTRA
Palmeiras quebra sequência histórica do Flamengo e lidera ranking de crescimento nas redes sociais

Desde 1999 sem um título de Libertadores , visto como obsessão pelos torcedores, o Palmeiras  voltou a levantar a taça da competição nesse ano o que fez com que diversos torcedores fossem "obrigados" a cumprir promessas feitas para ajudar na conquista do principal título do continente.

Nesse contexto, alguns palmeirenses compartilharam com o IG Esportes suas curiosas histórias e o que fizeram como prova de amor ao clube.




O torcedor Eduardo Canterucci contou que sempre foi apaixonado pelo futebol e pelo Palmeiras e que, por coincidência, a final da Libertadores caiu no dia de seu aniversário. Nascido em 1996, três anos antes da primeira conquista, prometeu que, caso o Palmeiras fosse campeão, iria na primeira segunda-feira após o fim de semana do título levar uma bandeira do clube até o Santuário de Nossa Senhora Aparecida.

“Fiz uma promessa a Nossa Senhora Aparecida que se o Palmeiras ganhasse o título, segunda-feira daquela manhã levaria até o templo”, afirma.

E essa não foi a única dele. Além dessa, prometeu uma tatuagem com a data 30/1/2021, dia que o time alviverde foi bicampeão das Américas, e que também  pararia de beber. 

De acordo com ele, as três foram cumpridas.

Eduardo
Arquivo pessoal
Eduardo


Já Bruno Massa, que além de palmeirense tem um canal de web rádio dedicado exclusivamente ao clube, prometeu que, caso o time do coração se consagrasse campeão, faria o que chamou de “sacrifício estético”, adaptando algo para o atual contexto pandêmico. Bruno prometeu que deixaria o cabelo crescer até fevereiro e que só cortaria caso o time chegasse na final. Foi o que aconteceu.


Enquanto isso, Giovanni Aiello Bueno, que não lembrava do título de 1999, já que era muito novo, fez uma promessa com um pensamento coletivo. Em caso de título, ele garantiu que doaria cestas básicas para pessoas carentes. “Por que não juntar minha alegria para ajudar as pessoas? Até cheguei a pensar em tatuagem, como muitos fizeram, mas talvez ajudar uma ou outra família em meio a essa pandemia seja uma atitude que irá contribuir mais para o mundo”, explica Giovanni.

João Vertuan Neto, por sua vez, foi mais além. Enquanto acompanhava o jogo ao lado de alguns amigos, afirmou ao ver Abel Ferreira tirar Gabriel Menino e colocar o herói Breno Lopes - enquanto a maioria preferia a entrada de Willian - que faria uma tatuagem inusitada.

“Na hora que ele (Breno Lopes) entrou, vi todo mundo reclamando e disse que caso ele fizesse gol, tatuaria o nome dele no meu pé. Esse cara deu um dos dias mais felizes da minha vida, nada mais justo do que fazer essa homenagem a ele”, conta João.


O torcedor fanático cumpriu sua promessa, tatuando o nome de Breno Lopes, a data da partida e o horário exato do gol.

Em contrapartida, Adriano Riello nunca havia visto uma final de Libertadores e conta que no sorteio das oitavas de final do campeonato teve uma visão com o símbolo do Palmeiras.

“Vi o símbolo do Palmeiras e o do Santos, junto a uma voz que me dizia que o Palmeiras seria campeão da Libertadores”, conta sobre sua premonição que gerou sua promessa. Partindo disso, afirmou que caso seu time do coração levantasse a taça, pintaria o cabelo de verde. “Quando o Palmeiras se classificou e o Santos fez o mesmo no dia seguinte, fiz a promessa porque eu tive esse pressentimento”, explica.

Adriano Riello
Arquivo pessoal
Adriano Riello


Já com o cabelo verde, fez outra promessa, agora em relação ao mundial. Se o Palmeiras levasse o título, iria tatuar na costela “Obsessão” e a data “30/01”. Porém, o alviverde foi derrotado pelo Tigres, ainda na semifinal.

E as promessas não pararam por aí. Thales Nin, de 28 anos, fez uma que, inclusive, desagradou a namorada. Ele prometeu que ficaria igual um dos maiores ídolos atuais do Palmeiras, Felipe Melo.

“Nunca gostei de barba, sempre mantive ela aparada, mas, para ganhar esse título, disse que deixaria a barba igual a do nosso capitão, Felipe Melo. Minha namorada não gostou e afirmou que, caso isso acontecesse, ela não gostaria de me ver. Paciência, importante é ser campeão”, relata.

Já Ana Moraes usou o seu cachorro para ajudar o Palmeiras. Ela prometeu que daria ao seu cão o nome do jogador que trouxesse o título para o time. O cachorrinho foi oferecido a Ana justamente no final de semana do campeonato. “Falei para meus amigos que o Palmeiras venceria a Libertadores e que meu cãozinho teria o nome do cara que fizesse o gol”, explica Ana, que tem outros dois cachorros com nomes de jogadores: Felipe Melo e Dudu.

Cachorro
Arquivo pessoal
Cachorro "Breno Lopes"


Por fim, Giulia Arone, que tem Gustavo Gómez como ídolo, prometeu que caso visse seu time do coração campeão, tatuaria o zagueiro erguendo a taça.

"Achava que prometer algo somente relacionado a taça seria pouco, porque é uma honra ter o Palmeiras na pele. Jogadores são sempre mutáveis, tudo pode acontecer, mas resolvi dar esse voto de confiança”, conta Giulia.

Sua ideia surgiu antes mesmo da classificação do time, onde ela já buscava exemplos de tatuagem que gostaria de fazer. “Um amigo meu foi fotografar a final no Maracanã e a vontade só cresceu, porque seria uma imagem exclusiva e só minha. Foi tudo planejado, a foto e o desenho”, conta. A tatuagem já está feita e seu time registrado em sua pele.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários