Lance

SPFC x Athletico
Reprodução
SPFC x Athletico, no Morumbi

O São Paulo fez 1 a 0 no Athletico-PR com gol de Luciano no Morumbi e chegou à segunda vitória consecutiva no Brasileirão - a partida foi antecipada da 11ª rodada. Com dez pontos em cinco jogos, o time de Fernando Diniz só está atrás do líder Internacional, que tem 12 - o Vasco também tem dez, com quatro jogos disputados.

O Tricolor agora tem pela frente o clássico contra o Corinthians, novamente no Morumbi, às 11h de domingo. O time não terá Reinaldo, que levou o terceiro amarelo, e tem preocupações com Daniel Alves e Luciano, que saíram com dores. O camisa 10 no braço e o atacante, aparentemente na coxa.

Ele é a sensação do time nas últimas rodadas, com dois gols e uma assistência em três jogos pelo clube. O Furacão, que acumula quatro derrotas seguidas e estacionou nos seis pontos, em décimo, joga só no dia 2 de setembro, em casa, contra o Red Bull Bragantino. O jogo que seria no fim de semana, contra o Atlético-MG, foi adiado por causa da final do Campeonato Mineiro. São Paulo e Athletico assumiram propostas muito parecidas: saída de bola pelo chão e marcação muito alta.

Os dois passaram quase todo o primeiro tempo se anulando, mas o Furacão teve as melhores chances. Geuvânio chegou a passar por Tiago Volpi após receber de Wellington, mas finalizou por cima. Já Cittadini parou duas vezes no goleiro são-paulino. Em comum entre os três lances está o fato de terem originados por bolas enfiadas entre os defensores do adversário. Ao São Paulo, apesar da posse de bola maior (55% a 45%) faltava presença de área.

Pablo era a melhor opção do time, mas quase sempre aberto pelo lado esquerdo. Na melhor chegada tricolor, ele roubou a bola de Wellington na faixa central do gramado, abriu para Daniel Alves e foi para a área esperar o cruzamento. Não chegou a tempo e também não contou com o auxílio de Vitor Bueno, Luciano ou Gabriel Sara, muito distantes do gol. O cenário mudou depois do intervalo, quando o São Paulo conseguiu transformar o domínio da bola em domínio do jogo. A postura um pouco mais retraída do Athletico, que trocou o atacante Geuvânio pelo volante Christian, colaborou, mas as mudanças que surtiram efeito mesmo foram as de Diniz. Paulinho Boia entrou muito mais ligado do que Vitor Bueno e Hernanes mostrou em poucos minutos que não pode ser reserva de Sara. Pablo continuou sendo a melhor opção ofensiva da equipe, tanto que aos dois minutos já estava roubando a bola de Khellven, tabelando com Hernanes e finalizando com muito perigo. Mas agora tinha companhia: Luciano, Hernanes, Daniel Alves...

Todos passaram a visitar mais a área. O gol era questão de tempo. Aos 19 minutos, Daniel Alves cobrou escanteio da esquerda, a zaga desviou mal no primeiro pau e Luciano, quase embaixo da trave, fez 1 a 0 de cabeça. Dorival, que recuara ainda mais a equipe pouco antes do gol, com Lucho González no lugar de Cittadini, tentou inverter a ordem com Canesin na vaga de Richard.

O Athletico até frequentou mais o campo de ataque, mas nem finalizou no segundo tempo - o São Paulo finalizou dez vezes. Com Luan e Igor Gomes nas vagas de Daniel Alves e Luciano, que saíram com dores, o time da casa foi menos perigoso na parte final da partida, mas não colocou a vitória em risco. 

    Veja Também

      Mostrar mais