Daniel
Reprodução
Daniel

Uma mulher envolvida no caso do assassinato da morte do jogador Daniel , em outubro de 2018, foi presa em flagrante nesta quinta-feira sob a acusação de tráfico de drogas. Evellyn Brisola Perusso levava maconha em uma bolsa quando foi abordada pela Polícia Militar de Curitiba, no Paraná.

- Foram localizados quatro tabletes de maconha e mais três invólucros pequenos da mesma droga. Perguntado a ela qual seria a procedência, ela informou que não sabia do que se tratava", diz o documento. Ela afirmou aos policiais que faria a entrega da bolsa a uma outra pessoa - disse trecho do Boletim de Ocorrência divulgado pelo 'Uol Esportes'.

Evellyn foi inocentada do crime de falso testemunho no caso Daniel e recebeu pena alternativa para o crime de fraude processual, por supostamente ter tentado ocultar provas da morte do ex-jogador de São Paulo e São Bento. Uma das condições para suspensão do processo e cumprimento de serviços comunitários dependia de bom comportamento, o que pode mudar após a prisão por tráfico.

Daniel foi assassinado em outubro de 2018, após sair de uma casa noturna e ir para a casa do réu confesso do crime, Edson Brittes. O jogador foi espancado, degolado e teve o corpo ocultado em um matagal. Edson segue preso.

    Veja Também

      Mostrar mais