Guga Machado%2C goleiro campeão mundial de Fut7 em 2018
Crédito: Karyna Prado
Guga Machado, goleiro campeão mundial de Fut7 em 2018

A iniciativa do Corinthians em convidar Felipe Prior, ex-participante do Big Brother Brasil 20, para fazer parte da equipe de futebol de 7 do clube, vem ganhando cada vez mais apoiadores. Além dos torcedores e da comissão técnica do time, que já se animaram com a ideia, agora foi a vez do Embaixador do Fut7 no Brasil, Guga Machado , goleiro campeão mundial em 2018, incentivar a participação do arquiteto no esporte.

Leia também: Ex-Corinthians se emociona com mensagem das filhas na quarentena

“Achei uma baita de uma sacada do Corinthians esse convite. O que precisamos pensar em primeiro lugar é em fomentar o esporte e essa é uma forma muito legal de trazer os olhos das pessoas e das empresas para o Fut7. Muitos não sabem, mas, hoje, a modalidade é a mais praticada no país. Um grande número de pessoas joga, mas, se perguntar, responde que joga society, que é a mesma coisa”, comenta Guga, com exclusividade ao iG .

Caso Prior, que é zagueiro, aceite o convite, não será somente fora de campo que o ex-BBB deve ajudar. Isso porque, ele já praticava a modalidade antes do BBB e, inclusive, participou de alguns campeonatos em São Paulo, sendo considerado bom de bola. “Falam que ele é muito bom jogador. Não me lembro se já o enfrentei, mas, no grupo do Pinheiro, pelo menos dois atletas lembram de ter jogado contra e fizeram muitos elogios. Mas, uma coisa é certa, se ele não jogar bem e se dedicar, não terá espaço no Corinthians, que tem um dos melhores times do país”, comenta Guga, lembrando que, por conta do coronavírus, as principais competições do Fut7 foram adiadas, como o Campeonato Mundial, que seria disputado, em agosto, na Rússia, mas foi transferido para 2021.

Vale ressaltar que, assim como ocorre em outros esportes do país - tirando o futebol masculino de campo -, no Fut7 há uma escassez de patrocínios e apoios, o que aumenta a importância da iniciativa do Corinthians. “O esporte não é só camisa, tem que trabalhar a parte do marketing e da visibilidade. Hoje, alguns clubes conseguem bancar as viagens dos jogadores, mas, não são todos. Na seleção, sim. A Liga Fut7, que é a empresa responsável pelos campeonatos, e está crescendo muito, consegue bancar os jogadores convocados, desde alimentação, hospedagem e passagem. É tudo muito organizado e profissional. Por isso, todos querem estar na seleção”, aponta ele, que também tem no currículo o título da Copa América de 2019.

Por falar em visibilidade, o goleiro pode ainda não ser tão conhecido no país pela atuação dentro das quatro linhas, mas, é um músico bastante conceituado e respeitado no cenário brasileiro. Percussionista, já dividiu o palco com grandes artistas nacionais, entre eles, Toquinho, Paulo Ricardo e Tiago Abravanel. Também foi um dos poucos representantes brasileiros que participaram do projeto “Playing For Change”, movimento mundial criado para inspirar e conectar o mundo através da música, e é um dos pioneiros do uso do instrumento idiofônico, Hang Drum, por aqui. Sobre conciliar a música e o esporte, Guga diz que “um não atrapalha o outro”.

“Consigo dividir muito bem. São as duas coisas que faço na vida. Tocar e jogar bola. Então, organizo os meus horários. Treino pela manhã, com bola, no ‘Fechando o Gol’, projeto que o ex-goleiro Zetti mantém no Clube Banespa. Também treino duas vezes por semana no Pinheiros e faço, paralelamente, musculação. Na parte musical, os shows normalmente são a noite, e ainda dou aula de percussão”, comenta ele, que já escreveu um livro, junto com o pai, fazendo um paralelo do que aprendeu no esporte e como utilizar isso na vida. “O livro chama ‘Das Quadras para a Vida”. Nele, fizemos 11 tópicos, entre eles, paixão e liderança, que mostramos o que o esporte nos ensinou e como isso pode ser usado na nossa área de atuação, a minha como músico e a do meu pai como economista”. A publicação é da Editora Trevisan e conta com o prefácio do ex-jogador de Basquete, Oscar Schimidt.

Leia também: Ex-Corinthians defende Cássio e não acredita no retorno do Paulistão

Pior, eliminado, na última terça-feira, após um paredão que bateu um recorde histórico, com mais de 1,5 bilhão de votos, não tem, no meio do futebol, somente o apoio do goleiro do Fut7. O participante do BBB contou com uma grande mobilização entre os jogadores. Nomes como Neymar, Gabigol, Dentinho e o atacante Rodrygo, do Real Madrid, foram alguns dos atletas que usaram as redes para defender a sua permanência e título no programa.

Corintiano roxo, Prior cansou de usar, durante sua participação, a máxima “Aqui é Corinthians ”, muito popular entre os torcedores alvinegros, e, em determinadas festas, cantou a versão da Fiel Torcida de “Não Quero Dinheiro”, do cantor Tim Maia. O participante também era o melhor amigo na casa do flamenguista fanático, Babu, com quem transformou o futebol em uma pauta constante durante as conversas. Fora do reality, o agora Ex-BBB ganhou o apelido de “El Mago”, usado por torcedores para jogadores habilidosos. Também virou símbolo da sua torcida o “joga y joga”, derivação da expressão “vence y vence”, usada por torcedores de Cristiano Ronaldo no Real Madrid.

    Leia tudo sobre: BBB

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários