Lance

Lance


Willian do bigode empata para o Palmeiras contra o New York City
Gledston Tavares / FramePhoto / Agência O Globo
Willian do bigode empata para o Palmeiras contra o New York City

O Palmeiras deixa os Estados Unidos com uma vitória sob o comando de Vanderlei Luxemburgo, e muito por conta de Willian. O atacante participou do empate e fez o gol da virada por 2 a 1 sobre o norte-americano New York City, neste sábado, que marcou a despedida do clube da Florida Cup. E deu indicações do que pode ser útil para a estreia no Campeonato Paulista, na quarta-feira, contra o Ituano.

Após ficar no 0 a 0 diante do colombiano Atlético Nacional, somando um ponto extra por ter feito 10 a 9 nos pênaltis, o Verdão teve Victor Luis e Gabriel Menino como novidades nas vagas de Diogo Barbosa e Patrick de Paula. Chegou a encurralar o adversário por cerca de 20 minutos, mas saiu atrás, com De Rosario marcando para o New York City, aos 46. No segundo tempo, Willian, que entrou no intervalo, fez aos 10 e aos 27. O Verdão sai da competição com cinco pontos somados em seis possíveis.

No primeiro tempo, o Palmeiras conseguiu encurralar o New York City de uma forma com uma intensidade que os titulares não atingiram diante do Atlético Nacional. Por cerca de 20 minutos, o time norte-americano teve o campo ocupado pelo Verdão, que desperdiçou a oportunidade de abrir o placar em boas chances com Dudu, Ramires e Luiz Adriano.

Leia também: Alvo de Palmeiras e Corinthians, Rony teve ótimos números em 2019

Além do "perde e pressiona", que consiste na reação imediata de retomar a bola quando a perde - e bem executada por Lucas Lima -, o time tinha alternativa pela direita, com Dudu. E se mantinha na frente graças às constantes subidas de Gabriel Menino, novidade no lugar de Patrick de Paula em relação à quarta-feira, compensando a pouquíssimo inspirada atuação de Ramires, que entrou no lugar de Bruno Henrique - o titular sentiu incômodo muscular no primeiro toque na bola.

Quem não se encontrava era Raphael Veiga. Aberto pela esquerda, o meia, talvez por instinto, travava o jogo centralizando, não aproveitava a movimentação de Luiz Adriano para entrar na área, como pedia Luxemburgo, e tinha dificuldades para voltar marcando. Foi graças a isso que o New York City quase abriu o placar com dois minutos, com Moralez em sua costas.

Leia também: Os times titulares de Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos para o Paulista

Quando o ímpeto palmeirense diminuiu, o time norte-americano foi subindo e terminou o primeiro tempo com as mesmas cinco finalizações do alviverde. Mas com mais eficiência. No último lance do primeiro tempo, Jasson driblou Ramires como quis e cruzou para De Rosario, que antecipou facilmente Felipe Melo, cabecear nas redes.

Para o segundo tempo, Luxa não adotou a estratégia de mudar o time inteiro no intervalo. Colocou somente Willian no lugar de Veiga, escalando o atacante aberto pela esquerda. Viu a equipe não só frequentar mais o campo adversário, mas ficar bastante tempo na área do time norte-americano. O resultado veio aos dez minutos: Gabriel Menino fez belo lançamento, Lucas Lima colocou na área e Willian não tocou na bola, mas atrapalhou os marcadores, permitindo que a bola seguisse direto para as redes.

Aos 16 minutos, Luxa colocou os reservas. Os garotos, com fôlego, mantiveram a pressão sobre os norte-americanos. Mas a virada veio com dois mais velhos, e com o "perde e pressiona" de Luxa: Zé Rafael roubou a bola no ataque e deu assistência de cabeça para Willian dominar e fazer, aos 27.

FICHA TÉCNICA

NEW YORK CITY 1 X 2 PALMEIRAS
Local:
Exploria Stadium, Orlando (EUA)
Data-Hora: 18/1/2020 - 16h (de Brasília)
Árbitro: JJ Bilinski (EUA)
Assistentes: Trent Van Haitsma e Albert Escoba (ambos dos EUA)
Cartões amarelos: Jasson e Haak (NYC), Raphael Veiga, Gabriel Menino, Felipe Melo e Zé Rafael (PAL)
Cartões vermelhos: -
Gols: De Rosario (46'/1ºT) (1-0); Lucas Lima (10'/2ºT) (1-1), Willian (27'/2ºT) (1-2)

NEW YORK CITY: Stuver (Barraza, intervalo); Tinnerholm (Scally, intervalo), Chanot (Ibeagha, intervalo), Callens (Sands, intervalo) e Matarrita (Rocha, intervalo); Mitrita (Torres, intervalo), Parks (Haak, intervalo) e Ring (Zelalem, intervalo); Mackay-Steven (Fortune, intervalo), Maxi Moralez (Jasson, aos 5'/1ºT (Lansade, aos 36'/2ºT)) e De Rosario (Kapanadze, aos 23'/2ºT). Técnico: Ronny Deila

PALMEIRAS: Weverton (Jailson, aos 16'/2ºT); Marcos Rocha (Mayke, aos 16'/2ºT), Felipe Melo (Luan, aos 16'/2ºT), Gustavo Gómez (Pedrão, aos 16'/2ºT) e Victor Luis (Diogo Barbosa, aos 16'/2ºT); Gabriel Menino (Patrick de Paula, aos 16'/2ºT), Bruno Henrique (Ramires, aos 3'/1ºT (Zé Rafael, aos 16'/2ºT)) e Lucas Lima (Alan, aos 16'/2ºT); Dudu (Gabriel Veron, aos 16'/2ºT), Raphael Veiga (Willian, intervalo) e Luiz Adriano (Wesley, aos 16'/2ºT). Técnico: Vanderlei Luxemburgo

    Leia tudo sobre: Futebol

    Veja Também

      Mostrar mais