Tamanho do texto

Fundador e ex-diretor da ESPN Brasil, José Trajano publicou em suas redes sociais uma mensagem para João Palomino, que o demitiu em 2016

Trajano e Palomino arrow-options
Reprodução
Trajano mandou indireta para Palomino, que o demitiu da ESPN em 2016

Após as demissões em massa na ESPN Brasil , um dos nomes foi criticado por um dos maiores jornalistas da história da emissora. O agora ex-vice-presidente de jornalismo da emissora João Palomino foi alvo de uma indireta por parte de José Trajano , fundador dos canais no país e primeiro ocupante do cargo de diretor geral de jornalismo.

Leia também: Juca Kfouri explica saída da ESPN e revela surpresa com demissões

"Essa vai para o ex-manda chuva (Palomino) e não para os queridos companheiros que saíram ontem da ESPN . 14 de agosto de 2019: o dia em que provamos, de modo cabal, que a Terra é muito, mas muito redonda. E como dá voltas!", afirmou Trajano em sua página no Facebook.

Leia também: Juca Kfouri demitido da ESPN: relembre polêmicas do jornalista na emissora

Trajano sempre foi bastante vocal sobre seu desafeto com João Palomino ao longo dos anos. A rusga entre os dois começou quando a cúpula do canal optou por substituir Trajano por Palomino na direção geral do canal, em 2012. Palomino optou por renovar o conteúdo da emissora em prol do entretenimento, enquanto sob a tutela do veterano jornalista, prezava pelo bom e velho jornalismo em sua forma original.

Leia também: ESPN Brasil demite vice-presidente e outros nomes de peso do jornalismo

Em 2016, Trajano, que continuou na grade como comentarista, teve seu contrato rescindido pela emissora por opção de Palomino, insatisfeito com algumas manifestações de cunho político proferidas por José ao longo de alguns episódios. O veterano sempre reclamou da decisão tomada pelo diretor, e desde então, sempre deixou mensagens críticas ao seu desafeto na internet.

"Morte definitiva"

Em seu programa na TVT, emissora do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Trajano classificou o dia das demissões como a morte da ESPN.

Leia também: Em nota, entidade diz que Mauro Cezar, da ESPN, 'destila veneno' contra técnicos

“Hoje, houve uma série de demissões de pessoas queridas e pessoas não tão queridas assim. Só um breve comentário, quero falar sobre isso com mais detalhes amanhã, mas hoje é a segunda morte e definitiva do canal ESPN ”, disse de forma dura o jornalista.