Tamanho do texto

Engenheiro Fernando Mendez Rivero entra na Justiça contra a CBF e diz que inventou o equipamento em 2005; ele já havia acusado a Fifa de plágio

Fernando Méndez Rivero%2C o boliviano que assegura ter inventado o VAR arrow-options
Clarín / Reprodução
Fernando Méndez Rivero, o boliviano que assegura ter inventado o VAR

O engenheiro boliviano Fernando Mendez Rivero entrou com ação na Justiça contra a CBF em razão do uso do VAR (Árbitro de Vídeo). Ele alega ser o responsável pela invenção do sistema, em 2005, e solicita que a entidade brasileira apresente provas do registro da criação do VAR no Brasil.

A CBF argumenta que o sistema que deu origem ao VAR partiu da ideia do brasileiro Manoel Serapião Filho . Ele teria sugerido o uso da tecnologia no futebol há mais de duas décadas, segundo a entidade.

Leia mais: No Brasil, até o VAR "rouba"; confira principais polêmicas do árbitro de vídeo

Rivero é representado pelo advogado Lincoln Augusto Gama de Souza, que deve entrar com pedido de danos morais, indenização e até suspenção do VAR no Brasil, caso a CBF não apresente os registros solicitados pelo boliviano. Neste caso, o engenheiro pode pedir reparação de aproximadamente US$ 500 mil.

Fernando Mendez Rivero já havia se manifestado sobre ser o inventor do VAR no ano passado, quando exigiu que a Fifa não “roubasse sua propriedade intelectual” . Na época, Rivero disse que queria US$ 500 mil dólares por cada entidade que utilizasse o árbitro de vídeo em suas respectivas competições. Assim, de acordo com seus cálculos, o valor total de indenização seria na casa dos US$ 100 milhões.