Tamanho do texto

Após ser acusado de estupro por modelo, jogador do PSG tem propagandas canceladas e pode perder patrocínios; assessoria do atleta defende inocência

Neymar
Reprodução/Twitter
Além da campanha governamental, Neymar corre risco de ficar sem o apoio financeiro de marcas como Red Bull e Nike

Após o jogador Neymar ter sido acusado de estupro pela modelo Najila Trindade, o Governo Bolsonaro decidiu congelar a participação do atleta em uma das campanhas pela reforma da Previdência. A informação foi divulgada pela revista Veja, em uma reportagem que cita diversos patrocínios que o jogador pode perder.

Além da campanha governamental, Neymar corre risco de ficar sem o apoio financeiro de marcas como Red Bull e Nike. Antes, o jogador já havia perdido o patrocínio da Gillette, após o episódio da agressão contra um torcedor.

Saiba mais sobre o caso Neymar

Na noite de sexta-feira (7), a assessoria de Neymar negou que o jogador tenha perdido patrocínios ou contratos de publicidade após a denuncia de estupro. Segundo o comunicado, "em conjunto com alguns parceiros e patrocinadores a NR Sports está suspendendo algumas campanhas diante da gravidade das injustas acusações". A assessoria pondera que todas as empresas com contrato vigente com Neymar "estão alertas e atentas ao desenrolar dos acontecimentos".

A assessoria diz ainda que alguns parceiros não irão mexer nas campanhas e declararam apoio ao jogador, além de seguirem "firmes em seus projetos de fortalecimento das marcas". De acordo com a nota, as equipes jurídicas do jogador montaram uma "força tarefa para abreviar a conclusão dos procedimentos policiais e comprovar a sua inocência ".

Defende ainda que, após alguns dias da divulgação das acusações, todas as evidências divulgadas convergem para a inarredável conclusão de que o atleta Neymar Jr. foi vítima de “Denunciação Caluniosa”, o que está sendo apurado pelas autoridades. Nesta sexta, Neymar e Najila prestaram depoimento às autoridades. O jogador no Rio de Janeiro e a mulher em São Paulo. "Estamos seguros que em breve tudo será esclarecido", finalizou a assessoria.