Tamanho do texto

Nas redes sociais, torcedores de Santos e Athletico-PR subiram a hashtag #VergonhaCBF contra a ausência dos jogadores no Brasileirão

rodrygo no santos
Ivan Storti/Santos FC
Rodrygo, do Santos, não foi liberado pela CBF para os jogos do Brasileirão

Na tarde desta terça-feira (04) torcedores do Santos subiram a hashtag #VergonhaCBF no Twitter após a entidade máxima do futebol brasileiro não liberar o atacante Rodrygo, do clube santista, e o lateral Renan Lodi, do Athletico Paranaense, para a disputa das duas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro pré-Copa América.

Leia também: James Rodriguez pede para sair do Bayern de Munique; Real não quer jogador

A dupla foi convocada pelo treinador Sylvinho, da CBF , para defender a seleção olímpica no Torneio de Toulon, na França. A competição acontece entre os dias 01 e 15 de junho com outras seleções sub-22.

Tanto o Santos como o Athletico-PR não tinham liberado seus jogadores para o torneio, que já contou com vitória do Brasil contra a Guatemala (4 a 0) na primeira rodada da fase de grupos. O próximo jogo do Brasil é nesta quarta-feira, as 14h30, contra o time sub-18 da França.

A maior indignação dos torcedores é o fato do torneio de Toulon não ser importante na agenda olímpica e atrapalhar os clubes nacionais. Antes da pausa para a Copa América o Santos enfrenta o Atlético-MG e o Corinthians. Já o Athletico joga contra o Palmeiras e o Goiás.

Outra reclamação é que a Confederação Brasileira de Futebol conce alguns ‘privilégios’ para outros clubes, como o Corinthians. Nas mensagens publicadas nas redes sociais, os santistas comentam o adiamento da partida do clube alvinegro contra o Goiás, na última rodada do Brasileirão, além da liberação de Fágner para a Copa do Brasil.

Leia abaixo alguns comentários.

Leia também:  Hernanes viaja à Itália para resolver problema pessoal e desfalcará o SPFC

O Santos não se manifestou oficialmente sobre a revolta de seus torcedores contra a CBF e também não comentou sobre a não liberação de Rodrygo, atitude repetida pelo Athletico Paranaense.