Tamanho do texto

Em entrevista ao programa do jornalista Benjamin Back, o ex-árbitro de futebol Leonardo Gaciba comentou sobre suas experiências 'quase morte'

árbitro leonardo gaciba
Reprodução
Leonardo Gaciba escapou de três acidentes fatais enquanto era árbitro de futebol

O chefe de arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol – CBF, Leonardo Gaciba, revelou no programa Aqui com Benja! , da FoxSports, experiência de ‘quase morte’ enquanto trabalhava como juiz de futebol e deixou os torcedores impactados.

Leia também:  Sem acerto com o Palmeiras, Globo derruba links piratas de jogos na internet

Durante sua aparição no programa do jornalista Benjamin Back, no último sábado (18), Gaciba comentou que escapou de três acidentes fatais em sua carreira.

Enquanto era perguntado sobre situações indelicadas que já sofreu como pressão de presidentes de clube, suborno e etc. Gaciba comentou que em seu primeiro ano como árbitro profissional, no ano de 1993, ele foi agredido enquanto apitava uma partida  no Rio Grande do Sul. “Tomei uma porrada, tomei sete pontos no olho e talvez tenha salvo a minha vida”, disse.

A frase deixou o jornalista curioso e ele falou. “Era Guarani de Garibalde e Aimoré, pela primeira divisão do RS e eu tomo esse soco no final do jogo de um massagista. Eu passo de costas da brigada militar, ele salta e me dá um soco por trás. E o engraçado é que eu perco o ônibus que eu voltaria para Pelotas (RS) e esse ônibus bate de frente com outro ônibus e morre nove pessoas”, explicou.

A revelação pareceu chocar Benjamin, mas essa não era a única. Leonardo Gaciba estaria no voo 3054 da TAM que caiu em São Paulo após não conseguir frear no Aeroporto de Congonhas e vitimou todos os passageiros mais algumas pessoas que estavam no solo, totalizando 199 mortes.

“Eu estava escalado na quarta-feira em Uberlândia (MG) jogo entre Flamengo e Paraná e passagem emitida para terça-feira [dia do acidente da TAM]. Me arrepia até hoje quando eu lembro dessa história. No horário do voo que aconteceu a tragédia e a CBF troca o jogo para quinta-feira e a minha passagem passa para quarta-feira”, disse.

Mas você acha que acabou? Não. Gaciba também estaria no voo da LaMia 2933 em que 71 pessoas morreram, incluindo toda a delegação da Chapecoense, jornalistas, dirigentes e comissários.

“Eu fui convidado pela RBS Santa Catarina para comentar o jogo como comentarista de arbitragem. Nós não fomos porque não tinha lugar na cabine. Acabou indo apenas nossos colegas e eu faria o ‘jogo tubo’ em Florianópolis, mas eu estaria naquele voo também. É uma coisa incrível, né?”, finalizou.

Assista abaixo um trecho da entrevista.

Leia também: Jogador recebe notícia da morte do pai ainda no gramado e 'desaba', assista

Leonardo Gaciba da Silva tem 47 anos e iniciou sua carreira como árbitro de futebol em 1993. Antes disso ele trabalha como juiz no handball. No período de 2005 a 2009 foi árbitro Fifa e em 2010 deixou a carreira para seguir apenas como comentarista de arbitragem. Desde abril trabalha como chefe de arbitragem na CBF.